conecte-se conosco


Tecnologia

Xiaomi prepara smartphone com sete câmeras

Publicado

Olhar Digital

Xiaomi Mi A3 têm três câmeras, mas empresa quer ir mais longe arrow-options
Divulgação/Xiaomi

Xiaomi Mi A3 têm três câmeras, mas empresa quer ir mais longe


A Xiaomi registrou essa semana na China o pedido de patente de um mecanismo pop-up com múltiplas câmeras para uso em smartphones. Atualmente câmeras pop-up são usadas em aparelhos como o OnePlus 7 Pro ou o Motorola One Hyper, mas geralmente o mecanismo abriga apenas uma câmera. A exceção é o Vivo V17 Pro, com duas câmeras no mesmo mecanismo.

Leia também: 5 smartwatches para quem quer fugir do relógio da Apple

A patente da Xiaomi mostra um sistema com duas câmeras frontais, e duas, três ou até mesmo cinco câmeras traseiras, todas montadas em um único mecanismo. Colocar tantas lentes em um só componente será uma proeza técnica inédita, mas o fato da patente ter sido registrada não significa dizer que a empresa vá comercializar a ideia. Empresas patenteiam ideias o tempo todo, mas muitos destes equipamentos nem chegam às mãos dos consumidores.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Caso TikTok: Apple, Disney e outras gigantes pedem para Trump não banir WeChat

Publicado


source

Olhar Digital

WeChat
Reprodução

WeChat é um aplicativo chinês que deve ser banido dos EUA junto com o Tiktok


Grandes empresas americanas mostraram sua preocupação com a decisão de Donald Trump de banir o aplicativo chinês WeChat dos Estados Unidos. Em uma ligação com a Casa Branca, Apple , Disney , Ford , Walmart e outras companhias detalharam os efeitos negativos que a medida pode ter em seus negócios.

A ordem executiva de proibição foi assinada na última quinta-feira  (6) e bloqueia explicitamente “qualquer transação relacionada ao WeChat”. A medida está programada para entrar em vigor dentro de algumas semanas.

No entanto, as empresas afirmam que, por conta da linguagem ampla, há confusão sobre o alcance pretendido com a medida. A conversa das empresas com a Casa Branca , que aconteceu na terça-feira (11), teve, entre outras finalidades, obter mais clareza a esse respeito.

O WeChat é essencialmente um aplicativo de mensagens operado pela Tencent , mas, na China, é muito mais do que isso. No seu país de origem, ele é usado extensivamente para pagamentos, comércio eletrônico, marketing, notícias e muitas outras coisas.

Qualquer smartphone sem acesso a ele perderia espaço no maior mercado móvel do mundo, afetando profundamente a Apple , por exemplo. O impacto seria mais significante para a empresa do que a ausência dos serviços do  Google para a Huawei .

O impacto também seria grande às empresas que não estão diretamente na indústria de smartphones. Não ser capaz de comercializar produtos ou receber transações por meio do WeChat prejudicaria de forma significativa as operações na China. Agora, após a reunião, as empresas esperam que o alcance da ordem executiva seja esclarecido e reduzido nas próximas semanas. Apenas depois disso que elas terão total noção do quanto serão afetadas.

Banimento do TikTok

Todo o imbróglio entre o WeChat e os Estados Unidos começou, na verdade, com o TikTok . Depois de afirmar diversas vezes que baniria o aplicativo de vídeos no país, o presidente Donald Trump finalmente cumpriu sua promessa na noite de 6 de agosto. A empresa tem até 45 dias para ser comprada por uma companhia americana para continuar seus funcionamento no país.

A medida, porém, vale também para o serviço de mensagens chinês WeChat. A ordem do executivo é que nenhuma empresa ou cidadão americano realize transações com os aplicativos passado o prazo de 45 dias. Baixá-los nas lojas do Google e da Apple , negociar publicidade com seus desenvolvedores e, sobretudo, comprar suas operações são exemplos de transação.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas