Connect with us

Política MT

TVAL e Rádio Assembleia transmitem, ao vivo, eleição em MT

Publicado em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

HAROLDO ASSUNÇÃO / Secretaria de Comunicação

Neste domingo (7), a Rádio Assembleia (FM 89.5) e a TVAL (via satélite e também no canal 29 Full HD Exclusivo) transmitirão, ao vivo, a cobertura jornalística do primeiro turno das eleições no estado – realizada por meio de parceria com o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT). 

“Nossas equipes têm experiência, desde 2010 acompanhamos as eleições desde o começo, para bem informar aos eleitores mato-grossenses sobre a importância de votar e bem escolher seus candidatos, aos quais abrimos espaço para exposição de suas propostas, tudo com absoluta imparcialidade e respeito às recomendações do Ministério Público Eleitoral”, assinala o superintendente da TVAL, Wanderley Oliveira.

Nestas eleições, em parceria com a seccional mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MT), importante debate foi realizado entre os cinco postulantes ao Palácio Paiaguás – Arthur Nogueira (Rede Sustentabilidade), Mauro Mendes (DEM), Moisés Franz (PSOL), Pedro Taques (PSDB) e Wellington Fagundes (PR) – com transmissão ao vivo para os 141 municípios mato-grossenses.

“Também fizemos, ao vivo, entrevistas individuais com cada um dos candidatos a governador, com tempo estritamente igual e mesmo número de reprises em nossa programação”, ressalta Oliveira.

VOTAÇÃO

No dia decisivo do primeiro turno, desde a abertura das seções eleitorais, às 8h, mais de trinta profissionais da emissora – entre motoristas, técnicos, cinegrafistas, repórteres e editores – estarão a postos para informar os telespectadores, até a contagem do último voto.

Ao longo da transmissão, flashes ao vivo sobre os locais de votação e os fatos mais marcantes, inclusive o momento em que cada um dos cinco candidatos for à urna.

APURAÇÃO

Depois do fechamento das seções eleitorais, às 17h, as equipes irão se concentrar no Centro de Eventos do Pantanal para acompanhar a apuração do sufrágio até o resultado final. A transmissão será ancorada pelos jornalistas Anderson Sartori e Osmair Thiago.

A contagem dos votos também será transmitida ao vivo pela Rádio Assembleia – Lucky Marlon fará a apresentação em estúdio, com reportagens de Bruno Pini, trabalhos técnicos de Edilson Peixoto e direção-geral de Jaime Neto. Rádio e televisão também irão transmitir boletins para as emissoras parceiras da Câmara dos Deputados e Senado Federal.

 

Comentários Facebook
Advertisement

Política MT

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas