conecte-se conosco


Na Capital

Servidores destacam compromisso da gestão com o Programa Cuidando de Quem Cuida da Gente

Publicado


.

Com menos de uma semana de funcionamento, o Programa Cuidando de Quem Cuida da Gente, que foi lançado pela Prefeitura de Cuiabá na última segunda-feira (18) visando proteger a saúde mental e emocional dos milhares de profissionais do SUS da Capital que estão ligados ao atendimento e combate ao novo coronavírus (COVID-19), vem acumulando elogios e aprovação. 

Por meio de plataforma digital interligada ao site da Prefeitura, o Programa, que foi idealizado e coordenado pela primeira-dama da Capital, Márcia Pinheiro de forma inédita em Mato Grosso está acolhendo esses profissionais  por meio de palestras, workshops e ainda atendimentos psicológicos e psiquiátricos.

“Foi uma grande iniciativa da gestão que demonstrou cuidado com todos nós que estamos arriscando nossas vidas para salvar outras. Um olhar diferenciado que soube enxergar que antes de qualquer coisa, somos humanos, temos família e também temos medos de adoecer no combate à essa doença tão nova, com poucas informações concretas e assustadora”, pontuou José Paulino de Oliveira, responsável pelo Núcleo de Proteção do Paciente e do Trabalhador na Policlinica do Verdão.

A psicóloga Telma de Alencar Mendes que exerce suas funções no  Hospital Municipal de Cuiabá- HMC, endossou a importância do Programa. “Em qualquer fase da vida humana os cuidados com Saúde é crucial. A pandemia de Coronavírus potencializou todas as evidências que podem culminar em patologias que, se vão acompanhadas, podem resultar em sérios problemas mentais. O programa realmente veio para nos auxiliar nesses cuidados essenciais”, disse Alencar. 

De acordo com primeira-dama, as declarações vem ao encontro do grande objetivo do Cuidando de Quem da Gente que está contemplando 7 mil servidores de todas as esferas da Saúde e mais 200 da Assistência Social. 

“Sabemos que o estresse e a pressão que esses profissionais estão passando na atuação contra a Covid-19 provocam severos problemas de saúde mental nos trabalhadores.  Por isso, o objetivo  é prestar todo apoio e amparo psicológico necessário para cuidarmos de quem cuida da gente, nesse momento tão crítico. E saber que estamos conseguindo ofertar esse gesto de humanização é gratificante”, enfatizou  a primeira-dama. 

PRÁTICA

A nova estratégia de cuidados ao servidor está sendo conduzida por profissionais das áreas de psiquiatria, psicologia, nutrição e educação física e terá duração de seis meses. 

Comentários Facebook
publicidade

Na Capital

Cuiabá amplia atendimentos de leitos de UTI em 178% e reforça compromisso com cidadão

Publicado


.

A gestão do prefeito Emanuel Pinheiro ampliou em 178% o número de leitos de UTIs ao longo de pouco mais de três anos de governo. Hoje, a capital disponibiliza 195, sendo que dez estão em fase de finalização. Ao assumir a chefia do Executivo, o prefeito empenhou esforços para garantir que as pessoas tivessem atendimento célere e de qualidade. 

Com ampliação da rede, o número já chega a 90 para tratamento de qualquer tipo de patologia. E, para o enfrentamento da pandemia, foram criados ainda mais 105 leitos exclusivos para tratamento da COVID19.

“Nós temos um compromisso com à população. Nosso trabalho é diário e pautado na premissa de melhorar a vida das pessoas. A Prefeitura de Cuiabá jamais fechou leitos de UTIs, pelo contrário, aumentamos. Os leitos  de UTI Covid são prioridade, desde que não se retire a UTI para as demais  doenças”.

O prefeito Emanuel Pinheiro pondera ainda que mediante o achatamento da curva de crescimento da COVID e com o aumento das demandas na saúde pública da capital para as demais comorbidades, causada pela diminuição de atendimentos clínicos na Santa Casa, Metropolitano e Hospitais Regionais, a Prefeitura de Cuiabá  precisou alterar o plano de controle e mitigação do novo Coronavirus, elaborado pelo Comitê de Enfrentamento ao novo Coronavirus.

“Cuiabá  precisa atender pacientes acidentados, infartados, com quadro de AVCs e demais comorbidades, na sua maioria pacientes do interior que recorrem a capital para atendimento.

Ele finaliza reiterando que “a UTI para COVID é prioridade. UTI para as demais doenças, também”. 

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas