conecte-se conosco


Mato Grosso

Seduc quer ampliar a participação dos alunos da rede estadual na Olimpíada de Matemática

Publicado

A premiação da 14ª Olimpíadas Brasileira de Matemática das Escola Públicas e Privadas de Matemática (Obmep), ocorrida nesta segunda-feira (18.11) no auditório da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), teve alunos da rede estadual de ensino entre os agraciados com medalhas. Escolas estaduais ganharam diplomas, kit de material de didático e troféu.

Para a secretária estadual de Educação, Marioneide Kliemashewsk, a participação da Seduc na Obmep é um privilégio e essa parceria deve ser ampliada, pois a meta é ter um maior número de alunos na próxima edição. “Precisamos acabar com essa ideia de que a matemática é o grande bicho-papão, pois é um instrumento para que possamos ver o mundo de outra forma. Faz com que nosso raciocínio melhore, exige mais concentração. Sem falar que a matemática é importante para otimizarmos nossa vida financeira”, destaca.   

Durante a premiação, a secretária Marioneide pediu para que os alunos presentes se levantassem e fossem aplaudidos, assim como os professores e pais dos alunos presentes. “Os alunos são os nossos protagonistas e sem os professores, não chegariam onde estão. E os pais precisam fazer o acompanhamento dos filhos. Não basta ser pai, tem que participar”, assinala.

Segundo o coordenador regional da Obmep, André Krindges, que participou do evento, a Olimpíada é uma realização do Instituto Nacional de matemática Pura e Aplicada (IMPA) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Conta também com o apoio de diversas instituições de ensino superior, a exemplo do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e do Ministério da Educação (MEC) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Leia mais:  Secretária discute com povo Xavante melhorias e fortalecimento da educação indígena

“A Obmep entre suas realizações, destacamos o Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC), destinado aos seus medalhistas. Nesses anos todos, a Obemep ofereceu a cerca de 30 mil alunos a oportunidade de estudar Matemática por um ano, com bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)”, ressalta.

340 mil alunos

A 14ª edição teve só em Mato Grosso, 340 mil alunos inscritos, e 1.181 escolas participantes. Ao final, foram premiados 569 alunos com menção honrosa e medalhas. Das 15 escolas finalistas agraciadas com kit escolar, nove são estaduais. O troféu foi para Escola Estadual Tiradentes de Nova Mutum (264 quilômetros ao norte da capital).

A Escola Estadual Cleufa Hubner, localizada no município de Sinop (500 quilômetros ao norte de Cuiabá) recebeu um kit de material didático.

A professora Caroline Deon, da EE Cleufa Hubner recebeu certificado e um livro como prêmio. Para ela, não há segredo para estar entre os finalistas, mas sim muito trabalho. “Fizemos muitos intensivões. Utilizamos muito material de outras instituições, avaliações antigas, enfim, tudo o que era necessário exigir” ressalta.

Leia mais:  Valor arrecadado em Mutirão Fiscal frustra previsão do Governo

Para Caroline, a premiação com certificado para a escola foi uma surpresa. “Não esperava os prêmios, mas é tão bom ter o esforço reconhecido. Nossa escola participou com alunos do 9º ano que teve um agraciado com medalha de bronze. O aluno Hugo Barbosa, não pode comparecer, por questão de logística.

“O Hugo foi meu aluno. Muito inteligente, um crânio. Ele cursa o ensino médio numa escola federal em Sinop. E conseguiu passar num seletivo com poucas vagas. O esforço recompensou”, comemora.

Participaram também do evento, o reitor em exercício da UFMT, Evandro Silva, o coordenador da OBmep 02 de Mato Grosso Clayton Eduardo Lente da Silva, o coordenador do Programa de Iniciação Científica Obmep Ruikson Sillas de Oliveira Nunes, o 1º coordenador da Obmep em Mato Grosso Martinho da Costa Araújo, o secretário executivo da Seduc, Alan Porto e a representante da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Vanilda Mendes.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MT realiza notificação remota para evitar desmatamento ilegal

Publicado

por

Para evitar a propagação do desmatamento e exploração florestais ilegais, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) iniciou o trabalho de notificação remota via ligação telefônica. O objetivo é alertar os proprietários de imóveis para que as infrações ambientais não prossigam.

A primeira ligação foi feita nesta quarta-feira (04.12) pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, para notificar um proprietário de uma área no município de Cáceres (217 km a Oeste de Cuiabá).  Seguindo o roteiro pré-estabelecido pela Gerência de Planejamento de Fiscalização e Combate ao Desmatamento, Carvalho explicou ao proprietário que o Estado está utilizando tecnologia de imagens por satélite para detectar desmatamentos logo no início e o orientou a paralisar as atividades imediatamente e a buscar a regularização junto ao órgão ambiental.

Após o telefonema, as imagens utilizadas para constatar a infração ambiental e relatório técnico são enviadas ao e-mail indicado no sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental (Simcar).  

Na opinião do secretário, a notificação remota será um importante trabalho preventivo. A secretária de Estado de Meio Ambiente ratifica o posicionamento: “Nosso objetivo é evitar o desmatamento. Então, quando identificarmos o menor sinal de irregularidade já vamos agir para que o dano não prossiga”.

A analista de meio ambiente Laurienne Borges explica que os dados enviados à Sema por meio dos alertas da Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal são cruzados com as demais bases de informações da secretaria, como Simcar e Sistema de Licenciamento Ambiental (Simlam) para mineração dos dados para diferenciação entre desmates legais dos ilegais, investigação de movimentações fraudulentas de créditos e identificação de possíveis infratores. Após esse processo, são identificados quais casos receberão a notificação remota, quais serão alvo de fiscalização em campo, entre outras ações administrativas.

Leia mais:  Hospital Regional de Alta Floresta anuncia contração emergencial de 198 profissionais

Constelação

Para identificar as alterações na cobertura vegetal com precisão, as equipes da Sema utilizam a Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal. O Estado é beneficiário da ferramenta adquirida pelo Programa REM, por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), com recursos da Alemanha e Reino Unido.

O Estado é monitorado diariamente com resolução espacial de três metros por meio da constelação de nano satélites Planet. A plataforma conta ainda com alertas semanais de desmatamento tanto na região Amazônica, como no Cerrado e Pantanal.

A ferramenta permite detectar desmates a partir de um hectare e acompanhar a alteração da cobertura vegetal de forma rápida, possibilitando a notificação remota imediata em casos de infrações. Com o uso da tecnologia, o objetivo da Secretaria é autuar e embargar 100% das áreas em que forem detectados desmatamentos ilegais e enviar as equipes de fiscalização a campo para deter derrubadas da floresta que estejam em andamento.

Programa REM Mato Grosso

Mato Grosso é campeão na redução do desmatamento, marca que o credenciou para recebimento dos recursos do Programa REM, projeto internacional que premia as jurisdições pioneiras na Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD+). De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de 2004 a 2019 o Estado acumula redução de 86% no desmatamento da Amazônia.

Leia mais:  Seminário sobre simplificação na abertura de empresas está com inscrições abertas

Do valor destinado ao Estado pelos governos da Alemanha e do Reino Unido, 40% será designado para fortalecimento institucional do governo de Mato Grosso. Os recursos serão investidos para complementar ações já realizadas pelo Estado para combater o desmatamento e valorizar a floresta em pé.

Para receber os valores, que são gerenciados pelo Fundo Brasileiro da Biodiversidade, o Estado se comprometeu a manter o desmatamento abaixo de 1788 km². O Programa REM Mato Grosso está integrado ao Sistema Estadual de REDD+ [Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação florestal], com a Estratégia Produzir, Conservar, Incluir (PCI), e com o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento e Incêndios Florestais (PPCDIF), contribuindo diretamente para o alcance das metas estabelecidas para conservação ambiental e redução do desmatamento.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas