conecte-se conosco


Saúde

Remédio usado por grávidas recebe alerta por formação de lábio leporino em bebês

Publicado

Um medicamento usado contra enjoo, náuseas e vômitos recebeu um alerta da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no mês de setembro de 2019, após um estudo que mostrou que o uso da  Ondansetrona/Vonau, remédio usado por pacientes oncológicos e em pós-operatório, mas também grávidas, aumenta o risco de defeitos no fechamento orofacial dos bebês — formando a chamada fenda palatina ou o lábio leporino.

Leia também: Por que tem dor de dente que surge ou piora à noite? Como se livrar disso?

grávida tomando remédio arrow-options
shutterstock

grávida tomando remédio

O risco é maior entre as grávidas que fizeram uso do remédio no primeiro trimestre de gravidez, embora o segundo e terceiro trimestres também não tenham a segurança estabelecida, conforma alerta a Anvisa. 

Dr Bruno Puglisi diz que esse alerta foi divulgado após conclusões de uma revisão realizada pelo Comitê Europeu para Avaliação de Riscos em Farmacovigilância.

Leia também: A doença de Alzheimer pode começar pela boca

As recomendações da agência para os profissionais de saúde foram:

Leia mais:  8 alimentos anti-inflamatórios para viver mais e melhor

– Evitar o uso de ondansetrona na gestação, especialmente no primeiro trimestre.

-Informar a todas as pacientes em idade fértil em tratamento com ondansetrona sobre o aumento do risco de defeitos no fechamento orofacial com o uso do medicamento

A Agência Espanhola de Medicamentos e Produtos de Saúde lembra os profissionais de saúde:

Ondansetrona não está indicado no tratamento de mulheres grávidas e este uso deve ser evitado, especialmente durante o primeiro trimestre da gravidez.

É importante informar todos os pacientes em idade fértil que necessitam e estão em tratamento com Ondansetrona, sobre o risco de defeitos de fechamento orofacial em caso de administração durante o primeiro trimestre da gravidez, recomendando o uso de medidas contraceptivas eficazes.

Leia também: Tem dúvidas sobre radiografia odontológica? Doutor Bruno Puglisi responde

A bula de todos os medicamentos Ondansetrona serão atualizados para incorporar essas novas informações de segurança. Prevê-se para avaliar o risco de malformações congénitas associadas com a administração durante a gravidez de outros princípios ativos pertencentes à grupo de Ondansetrona. 

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Mulher tem braço direito amputado após contrair infecção que pode levar à morte

Publicado

por

Após acordar com uma dor insuportável no braço direito, Keirra Eames, do estado de Utah, nos Estados Unidos, achou que havia deslocado o ombro. No entanto, ela descobriu que, na verdade, havia contraído uma infecção bacteriana, conhecida como fasciíte necrosante, que se espalha rapidamente pelo corpo e pode levar à morte.

Leia também: Após perder orelha em acidente de carro, soldado ganha novo órgão no braço

braço arrow-options
Reprodução/Facebook e The Sun

A americana Keirra Eames teve o braço direito amputado após contrair uma infecção bacteriana que pode levar à morte

A mulher ficou em coma por 11 dias enquanto os cirurgiões tentavam impedir que a infecção se espalhasse. Na ocasião, os médicos alertaram ao marido e outros parentes que ela poderia não sobreviver ao passar pelo primeiro procedimento cirúrgico. A cirurgia foi para remover parte massa muscular do seu braço , mas a sepse continuou a se espalhar.

“Eu estava em estado crítico quando meus rins começaram a se fechar e a parte superior do meu braço estava preta. Os médicos removeram 40% do meu braço, mas não houve melhora e a infecção não estava diminuindo”, diz Keirra, em entrevista à Caters News Agency , segundo informações do The Sun

Leia mais:  Como a família pode ajudar quem tem Alzheimer? Entender a doença é fundamental

“Meus órgãos estavam se fechando e havia líquido no meu cérebro, os médicos tentaram reduzi-lo com a cirurgia, mas, quando me deitaram, minha cabeça começou a ficar roxa”, ressalta. Ela ainda diz que três coágulos de sangue se desenvolveram no outro braço e ela foi transferida para outro hospital de helicóptero.

Leia também: Mulher perde as duas pernas e um braço após tosse indicar infecção generalizada

Keirra também destaca que sua família foi avisada sobre suas probabilidades antes da cirurgia para remover os coágulos em seu braço bom. Em janeiro, passou pelo procedimento para amputar o braço direito. Ela disse que, quando percebeu que seu braço havia sumido, “se sentiu impotente”, mas está aprendendo a se adaptar em casa desde que foi liberada do hospital.

O que é fasciíte necrosante?

No caso da fasciíte necrosante , diagnóstico preciso, tratamento rápido com antibióticos e cirurgia imediata são pontos essenciais para impedir a propagação da infecção. Geralmente, as bactérias entram no corpo através de uma ruptura na pele, como cortes e arranhões, queimaduras, picadas de insetos, perfurações ou feridas cirúrgicas.

Leia mais:  8 alimentos anti-inflamatórios para viver mais e melhor

Além de uma área vermelha inchada da pele, fortes dores além da área da pele infectada e febre podem ser sinais da condição. Ao sentir alguns dos sintomas mencionados, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) orienta buscar ajuda médica imediatamente, uma vez que a infecção pode matar.

Leia também: ‘Me sentia um zumbi’, conta homem atacado por “bactéria devoradora de carne”

Os sintomas posteriores da infecção podem incluir úlceras, bolhas ou manchas pretas na pele, alterações na cor da pele, pus, tontura, fadiga, diarréia ou náusea. A fasciíte necrosante pode causar sepse e falência de órgãos ou complicações ao longo da vida decorrentes de cicatrizes graves e perda de membros, como o caso do braço amputado de Keirra.

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas