Connect with us

Saúde

Queda nas taxas de vacinação é um ‘fenômeno mundial’, diz Queiroga

Publicado em

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde
Tony Winston/MS

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga , atribuiu nesta quarta-feira a queda nas coberturas de vacinação no Brasil como uma questão mundial. O país tem registrado redução ano a ano na taxa de pessoas que são imunizadas contra uma série de doenças. Como O GLOBO mostrou, as baixas nos índices colocam o país em risco para o ressurgimento da poliomielite e para o avanço de surtos de sarampo.

Dados do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) mostram que a média da taxa de cobertura de vacinas no Brasil está em 40,72%, segundo dados parciais de 2022. O valor vem em queda vertiginosa desde 2018, quando atingiu 77,18%. Em 2021, atingiu 59,84%. Para a pasta, a meta de cobertura fica entre 90% e 95%.

“Ah, o Brasil é um dos piores em vacinação no mundo, porque o Brasil está com as coberturas vacinais muito baixas’. É um fenômeno mundial. Só em relação à Covid, nós distribuímos mais de 535 milhões de doses”, afirmou Queiroga.

As declarações foram dadas nesta quarta-feira durante lançamento de campanha de conscientização e boletim epidemiológico sobre as hepatites virais A, B, C, D e E, na sede da pasta. No evento, o ministro rebateu críticas sobre o trabalho do ministério no enfrentamento à Covid-19 e à varíola dos macacos (monkeypox).

Os números da poliomielite, que registrou o primeiro caso nos Estados Unidos em 10 anos na última semana, chamam atenção: só 45,38% do público-alvo se vacinou em 2022, mostra o SI-PNI, gerido pelo Ministério da Saúde. A última vez que a imunização contra a doença que causa paralisia infantil, erradicada no Brasil, rompeu a barreira dos 95% foi em 2015, ampliando o risco de retorno.

Já a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, alcançou apenas 31,02% do público-alvo com duas doses. Segundo o último boletim epidemiológico da pasta, o país já confirmou 41 casos de sarampo em 2022, dos quais três quartos se concentram no Amapá.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Advertisement

Saúde

Ministério da Saúde: Queiroga anuncia novo secretário-executivo

Published

on

Marcelo Queiroga e Bruno Silva Dalcolmo
Reprodução: redes sociais – 14/08/2022

Marcelo Queiroga e Bruno Silva Dalcolmo

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, indicou Bruno Silva Dalcolmo para assumir a secretaria-executiva do Ministério da Saúde. O anúncio foi feito neste sábado através das redes sociais do ministro.

“Dalcolmo substituirá Daniel Pereira, que passa a fazer parte da diretoria da Anvisa”, disse Queiroga em uma rede social.

Em postagem, o ministro da Saúde ainda teceu elogios ao novo secretário e disse que recebeu referências dos ministros Paulo Guedes e Bruno Bianco.

“Já conhecia o Bruno e seu trabalho e também recebi ótimas referências dos Ministros Paulo Guedes e Bruno Bianco. Certamente ele ajudará muito a saúde do nosso País. Sigo usando os mesmo critérios para escolha dos secretários do Ministério da Saúde: servidores de carreira, especializados e com larga experiência nas áreas em que assumem. Desejo sorte ao servidor Daniel Pereira, que certamente contribuirá muito para a Anvisa e para o Brasil”, disse Queiroga.

Dalcolmo já foi secretário-executivo do Ministério do Trabalho e é servidor de carreira. Além disso, ele também já atuou como secretário do Trabalho do Ministério da Economia, sub-chefe adjunto da Subchefia de Análise Governamental (SAG) da Presidência da República e assessor especial da Casa Civil.






Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas