conecte-se conosco


Política Nacional

Projeto que amplia posse de arma em propriedade rural é aprovado na Câmara

Publicado

source
Votação arrow-options
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Projeto passou com 320 votos a favor e apenas 61 contrários

O Plenário da Câmara aprovou na noite desta quarta-feira (21), por 320 votos a 61, o Projeto de Lei 3.715/19, que autoriza a posse de arma em toda a extensão de uma propriedade rural. A medida garante ao dono de uma fazenda, por exemplo, o direito de andar com uma arma de fogo em qualquer parte de sua propriedade. Atualmente, a posse só é permitida na sede.

Leia também: “PSDB escolheu o lado errado”, lamenta Doria sobre partido não expulsar Aécio

Durante a votação, os deputados rejeitaram uma emenda que permitiria incluir no projeto de lei um dispositivo que alteraria o Estatuto do Desarmamento para garantir porte de arma ao proprietário rural.

A segurança no campo foi o elemento central durante as discussões do projeto da proposta. Os defensores da proposta argumentaram que os agricultores precisam ter condições de se defender da criminalidade, enquanto os que se posicionavam contra o PL diziam que a medida poderia agravar a violência no campo.

Leia mais:  CCJ da Câmara aprova PEC que torna obrigatório o voto impresso

O relator do projeto, deputado Afonso Hamm (PP-RS), disse a proposta tem o apoio do setor rural e que vai beneficiar os pequenos proprietários . “A arma, que nas mãos dos bandidos é uma ameaça à sociedade, nas mãos do cidadão de bem é garantia da paz social, porque ele vai usá-la em defesa da sua vida e de seus familiares”, disse.

Leia também: Justiça arquiva ação para impedir que Eduardo Bolsonaro seja nomeado embaixador

O deputado Jorge Solla (PT-BA) disse que a posse estendida vai fomentar ainda mais a violência no campo – seja contra movimentos sociais, índios ou trabalhadores. “Só quem tem a ganhar são as milícias, são os fabricantes de arma, são os que promovem a violência no campo”, disse.

O projeto segue para sanção presidencial.

* Com informações da Agência Câmara

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Damares: “Canal vaginal de menina de 12 anos não está pronto para ser possuído”

Publicado

por

source

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, que defende a abstinência sexual para prevenir gravidez precoce na adolescência, disse ao jornal Folha de São Paulo que se silencia caso fique provado que uma menina de 12 anos está pronta para ser possuída todo dia por um homem. 

Leia também: Campanha do governo federal pela abstinência sexual começa em fevereiro

Damares Alves arrow-options
Divulgação/Presidência da República

Damares Alves


Leia também: Damares critica ataques a filho de Thammy e repara: “ele está de azul” 

A ministra Damares Alves, que é pastora e evangélica, sustenta que não mistura assuntos de Estado e religião.  O governo está lançando uma nova campanha estimulando o início do prorrogamento da vida sexual do público de 10 a 18 anos para evitar a gravidez na adolescência. 

“O argumento que eu estou buscando é: uma menina de 12 anos não está pronta para ser possuída. Se vocês me provarem, cientificamente, que o canal de vagina de uma menina de 12 anos está pronto para ser possuído todo dia por um homem, eu paro agora de falar”,  afirmou à coluna Painel.

Leia mais:  Caso Marielle: oposição no Congresso pede nova perícia em gravação da portaria

Leia também: ‘Acredito em príncipe encantado’, diz Damares Alves sobre busca por marido

A ministra Damares Alves ainda disse que, se levarem “um abaixo-assinado com 1 milhão de assinaturas de pais de adolescentes contra a proposta”, ela “para de falar”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas