conecte-se conosco


Policia Federal

Polícia Federal investiga ameaças feitas em rede social

Publicado

Varginha/MG – A Polícia Federal cumpriu, ontem (01/12), dois mandados judiciais de busca e apreensão, nas cidades mineiras de Três Corações e Alfenas, expedidos pela Justiça Federal, a fim de apurar crime contra a segurança nacional (artigo 20 da Lei n. 7170/83).

A investigação teve início após um homem ser detido, na última sexta-feira (29/11), por ter feito menção, em rede social, postando fotos e vídeos de suposto plano que visava a atentar contra o Presidente da República Jair Messias Bolsonaro.
Na data, o Presidente estava em visita oficial à Escola de Sargentos das Armas (ESA), de Três Corações, por ocasião de solenidade de formatura do Curso de Sargentos. O suspeito trabalhava como terceirizado na ESA e aparecia em vídeos postados em redes sociais.

O crime investigado tem pena de 3 a 10 anos de reclusão. A investigação tramita em segredo de Justiça.

  

Comunicação Social da Polícia Federal em Varginha/MG
www.pf.gov.br
Contato: (35) 3229-4101

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  PF combate disseminação pela internet de pornografia infantojuvenil
publicidade

Policia Federal

PF desarticula esquema de fabricação e venda de armas e munições em Roraima

Publicado

por

Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (13/12) a Operação K’daai Maqsin*, que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que seria responsável pela fabricação ilegal de armas e munições que abasteceria garimpos, facções criminosas e outras atividades ilegais em Roraima. As investigações contaram com o apoio do Ministério Público do Estado de Roraima e da 1ª Brigada de Infantaria de Selva.

Mais de 80 policiais federais cumprem 10 mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão nos estados do Amazonas e Roraima. Os mandados foram expedidos pela Vara de Entorpecentes e Organizações Criminosas da Justiça Estadual de Roraima.

O inquérito policial foi instaurado após diligências constatarem que um galpão, localizado em Boa Vista/RR, poderia estar sendo utilizado como oficina para a fabricação e comercialização de armas de fogo e munições de forma irregular. Com o avanço das investigações, a PF identificou uma rede de armeiros irregulares que estariam operando no estado, inclusive contando com o apoio de um estabelecimento comercial familiar que operaria com aparente legalidade. Os indícios apontam que os principais suspeitos, além de abastecerem garimpos e outras atividades ilegais da região com os armamentos, operariam diretamente a exploração ilegal de ouro em terras indígenas.

Leia mais:  PF investiga fraudes na prestação de serviços de órtese, prótese e materiais especial em Alagoas

Os principais crimes investigados são a participação em associação criminosa ou organização criminosa e o comércio ilegal de arma de fogo.

*O nome da operação faz referência a uma divindade maligna da cultura iacuta (turcomanos que habitam região próxima à Sibéria), K’daai Maqsin, que seria o ferreiro-chefe do submundo e associado às perversões da arte da forja.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Roraima
[email protected]
Contato: (95)3261-1500.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas