conecte-se conosco


Policial

Polícia desvenda caso de enfermeira desaparecida em Sinop

Publicado

Enfim o caso do desaparecimento da enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, de 43 anos, começa a ser desvendado e a Polícia já sabe como a morte da mulher ocorreu. Um suspeito de participar do crime, juntamente com o marido da vítima foi preso na última segunda-feira (7), e o corpo foi encontrada na tarde do dia seguinte, na Cidade de Sinop (500 Km de Cuiabá).

O soldado da Polícia Militar, Marcos Vinicius Pereira Ricardi ….., que trabalha com o marido da vítima em um espetinho dele na Cidade foi ouvido pela Polícia e acabou confessando que ele e o patrão, Ronaldo da Rosa, esposo de Zuilda teriam praticado o assassinato.

Em depoimento o suspeito contou que ele e o marido de Zuilda simularam um assalto e espancaram a vítima até a morte. Segundo ele, o mesmo segurava a vítima enquanto a marido a agredia. No teto, havia marcas de pés e vários tufos de cabelo possivelmente da vítima durante a luta para se proteger das agressões.

O marido da mulher, acusado pelo homicídio está foragido desde que soube que o funcionário deu depoimento e até o momento não foi localizado. Após matar Zuilda, eles jogaram o corpo em um córrego numa região de mata na Cidade.

Leia mais:  Policial Civil de Mato Grosso é o primeiro a concluir curso de Pilotagem Policial no Distrito Federal

O corpo só foi encontrado na tarde dessa terça-feira (8), após muitas buscas pela região de difícil acesso e já estava em avançado estado de decomposição. Em depoimentos à Polícia, pessoas próximas ao casal contaram que os dois estavam passando por problemas no relacionamento, mas o real motivo do assassinato, ainda está sendo investigado.

Veja como ocorreu o desaparecimento:

A enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, 43 anos está desaparecida desde o último sábado (28) e até o momento nem a família e nem as polícias Militar e Civil tem noticias da mulher.

Zuilda é moradora da Cidade de Sinop (503 Km de Cuiabá), e teria saído de casa para ir até o “espetinho” onde o marido trabalha na parte da noite, mas segundo ele, a mulher não chegou lá.

Conforme o companheiro, ele teria ido até a casa mas não encontrou a mulher, apenas o carro estava estacionado na frente da residência e na lateral do veículo havia sangue, além de fios de cabelo espalhados no porta-malas.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Investigador ministra palestra sobre drogas para alunos do Projeto Bombeiros do Futuro

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Aproximadamente 40 alunos do projeto “Bombeiros do Futuro”, com idades entre 8 e 12 anos, participaram de uma palestra de cunho social e preventivo, ministrada na manhã desta terça-feira (22.10), pelo investigador Gláucio Galvão, lotado na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) de Várzea Grande.

A palestra com o tema “Droga Lícitas e Ilícitas – Abuso e Consequência”, foi realizada no auditório da 2ª Delegacia de Polícia do Parque do Lago, Cristo Rei, onde os meninos assistiram atentamente a apresentação, assim como tiraram dúvidas e compartilharam experiências.

No início deste ano, a Polícia Civil junto a Secretaria de Assistência Social de Várzea Grande e o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, assinaram o Termo de Parceria para implantação do Projeto Bombeiros do Futuro, na região do Grande Cristo Rei, e desde então, toda terça-feira são realizadas ações e atividades nas dependências da 2ª Delegacia de Polícia do Parque do Lago.

O trabalho social tem como principal objetivo contribuir na formação de cidadãos mais conscientes, além de fomentar a cultura da paz e da não violência.

Leia mais:  Polícia Civil prende homem por ameaças à jovem que teve fotos íntimas vazadas

Para o investigador, Gláucio Galvão, que realiza palestras educativas e orientativas do programa social De Cara Limpa Contra as Drogas em suas horas vagas, a prevenção é o melhor caminho para evitar crianças e entorpecentes entrem para o mundo das drogas, experimentando substâncias entorpecentes e se envolvendo em situações de risco.

“A droga é um problema de toda sociedade. A dependência não escolhe classe social, crédulo ou profissão, podendo assim atingir a todos. Nossa missão, é de forma positiva passar orientações que possam contribuir para o futuro dessa geração”, destacou.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas