conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil cumpre prisões e buscas para apurar desvios de dinheiro público na antiga Cepromat

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR), em conjunto com o Comitê Interestadual de Recuperação de Ativos (CIRA), Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual (DCPI) de Brasília e Ministério Público Estadual (MPE), deflagrou na manhã desta terça-feira (22.10), a operação “Quadro Negro”.

A operação visa dar cumprimentos a mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão domiciliar com o objetivo de apurar desvios ocorridos no antigo Centro de Processamento de Dados do Estado (Cepromat), atual Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI). 

As ordens judiciais foram decretadas pela juíza Ana Cristina Silva Mendes da 7ª Vara Criminal da Capital. Ao todo foram expedidos 06 mandados de prisão preventiva e 07 de busca e apreensão domiciliar, que serão cumpridos nas cidades de Cuiabá (MT), Brasília (DF) e Luziânia-GO.

Além dos mandados, foi decretado o sequestro de mais de R$10 milhões, em valores, imóveis e veículos de luxo. 

A operação é coordenada pelos delegados Anderson Veiga, Luiz Henrique Damasceno e Bruno Lima Barcellos e contou com apoio do delegado chefe da DCPI, Amarildo Fernandes e do delegado adjunto, Henry Galdino. Detalhes sobre os trabalhos serão passados em coletiva de imprensa, às 09h30, na Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).

Nome da operação

Operação Quadro Negro, remete ao quadro e giz que ainda funcionam nas escolas, já que as lousas digitais eram falsas, bem como à situação (quadro) estrutural crítica que a educação básica se encontra em razão dos prejuízos causados pelos desvios.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil prende funcionário por abuso de adolescente em estacionamento de papelaria

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem suspeito de abusar sexualmente de um adolescente de 13 anos foi preso em flagrante pela Polícia Civil, nesta segunda-feira (01.06), em ação da Delegacia Especializada de Defesa da Criança e Adolescente (Deddica).  O fato ocorreu no estacionamento de uma papelaria da Capital, onde o suspeito trabalha.

As investigações iniciaram após a vítima contar sobre o abuso para a coordenadora do grupo de jovens da sua igreja e ela comunicar o fato a Polícia. Ao ser ouvida, a vítima contou que foi abordada pelo suspeito responsável por passar álcool em gel nas mãos dos clientes, no momento em que saia da papelaria.

Na ocasião, o suspeito começou a ameaçar o adolescente e disse que era para o menor acompanhá-lo até o carro no estacionamento da empresa, onde ocorreu o abuso.

Assim que recebeu as informações, a equipe da Deddica iniciou as diligências conseguindo identificar toda a ação do suspeito através das imagens das câmeras de segurança da papelaria. Diante das evidências o suspeito foi conduzido a Deddica, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas