conecte-se conosco


Policia Federal

PF combate fraudes de empréstimo consignado no Amapá

Publicado

Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (9/10) a Operação Bonecos, para desarticular associação criminosa responsável pela prática de fraude na obtenção de empréstimos consignados indevidos junto a instituições financeiras, no Amapá.

Cerca de 60 policiais federais dão cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão em Macapá/AP e Santana/AP.

A investigação teve início em 2016 após recebimento de denúncias de servidores públicos lesados e de notícias-crime reportando a ocorrência de empréstimos consignados fraudulentos obtidos junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Com decorrer das investigações, foram identificados outros servidores públicos lesados, como também outras instituições financeiras, perfazendo-se um dano de aproximadamente de R$ 1,6 milhões.

A dinâmica da fraude ocorreu com a participação de servidores públicos lotados na Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda no Estado do Amapá (SAMF AP).

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa, estelionato majorado, uso de documento falso, falsificação de documento público, falsidade ideológica e inserção de dados falsos em sistema de informação. Se condenados, poderão cumprir pena de até 32 anos de reclusão.

Leia mais:  Operação Freeway desarticula organização criminosa transnacional que atuava no sistema financeiro

A operação foi batizada de Bonecos, pois é o nome dado pelo grupo criminoso às pessoas que eram recrutadas e se passam por servidores públicos na assinatura dos contratos de empréstimos consignados nas instituições financeiras.

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão no âmbito das investigações do “Dia do Fogo”

Publicado

por

Belém/PA – A Polícia Federal deflagrou, nesta terça feira 22/10, na cidade de Novo Progresso /PA, a Operação “Pacto de Fogo” que visa colher novas provas em investigação que apura associação criminosa suspeita de praticar crimes ambientais em reservas e Unidade de Conservação Federais na Amazônia.

Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em residências e estabelecimentos ligados aos suspeitos com o intuito de obter novos elementos de informação sobre os crimes em apuração.

As investigações tiveram início a partir da divulgação, pela imprensa nacional, de que fazendeiros e produtores rurais da região de Novo Progresso teriam combinado a execução do chamado “Dia do Fogo”. Segundo estes órgãos de imprensa, em 10 de agosto de 2019 seriam iniciados incêndios em diversas localidades, inclusive Unidades de Conservação Federais na região.

A operação recebeu o nome ante a divulgação pela imprensa local e nacional de que diversas pessoas teriam combinado, em grupos de aplicativos de mensagem, a data para as ações criminosas.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Leia mais:  PF combate corrupção na concessão de títulos de terras públicas da União
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas