conecte-se conosco


Nacional

Palocci presta depoimento sobre supostos desvios em fundos de pensão

Publicado


Palocci presta depoimento sobre supostos desvios dos fundos de pensão durante os governos Lula e Dilma
Marcello Casal Jr/Agência Brasil – 30.12.04

Palocci presta depoimento sobre supostos desvios dos fundos de pensão durante os governos Lula e Dilma

O ex-ministro Antonio Palocci começou a prestar, na tarde desta segunda-feira (7) três depoimentos ao Ministério Público Federal (MPF) nas investigações da Operação Greenfield, da Polícia Federal (PF), que apura supostos desvios em fundos de pensão. Palocci ocupou os cargos de ministro da Fazenda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de ministro da Casa Civil durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff.

Leia também: Lula beneficiou montadoras em troca de propina para filho, afirma Palocci

O depoimento de Palocci começou por volta das 10h, na sede do MPF, em Brasília, mas o conteúdo está sendo conduzido sob sigilo. A expectativa é que a oitiva continue na terça (8) e na quarta-feira (9).

Palocci cumpre prisão domiciliar depois de ter sido beneficiado com acordo de delação premiada na Operação Lava Jato. Com os depoimentos aos investigadores, a defesa do ex-ministro busca fechar outro acordo de delação.

Por ter participado do governo do PT , os procuradores responsáveis pelo caso esperam que Palocci possa trazer informações sobre os supostos desvios nos fundos de pensão de servidores de estatais, como a Funcef (Caixa Econômica Federal), Petros (Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios). Segundo as investigações, as fraudes podem somar mais de R$ 8 bilhões.

Leia mais:  Caso Villela: Arquiteta é condenada a 67 anos de prisão por triplo homicídio

Em uma das denúncias sobre o suposto esquema de corrupção que já foram apresentadas à Justiça Federal, 14 investigados se tornaram réus, incluindo o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Leia também: Juiz nega pedido da Lava Jato e livra Palocci de pagar US$ 20 milhões em multas

De acordo com o MPF, o grupo foi responsável por um prejuízo de R$ 402 milhões ao Funcef, em valores atualizados até 2015, contribuindo para o déficit acumulado de R$ 18 bilhões registrado pelo fundo no final de 2016. Segundo a denúncia, R$ 5,9 milhões do esquema foram direcionados ao PT.

Em função dos benefícios do acordo de delação , Palocci deixou a prisão no dia 29 de novembro do ano passado, depois de passar dois anos preso, e começou a cumprir prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica.

Relembre a delação premiada de Palocci


O ex-ministro Antonio Palocci negocia um novo acordo de delação premiada
Reprodução

O ex-ministro Antonio Palocci negocia um novo acordo de delação premiada

em depoimento prestado em abril deste ano à Polícia Federal, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sabia, desde 2007, do esquema de corrupção que acontecia dentro da Petrobras.

Leia mais:  Polícia abre inquérito para investigar desabamento de prédio em Fortaleza

De acordo com o ex-ministro, Lula o convocou para reunião no Palácio da Alvorada em fevereiro de 2007 e se mostrou “bastante irritado” ao dizer que teve conhecimento de que os então diretores da Petrobras Renato Duque e Paulo Roberto Costa estavam “envolvidos em diversos crimes no âmbito das suas diretorias” – conforme transcrito na delação de Antonio Palocci .

Palocci relatou ao delegado Filipe Hille Pace que Lula o questionou sobre a veracidade daquela informação, o que foi confirmado pelo então deputado federal.  Palocci, então, teria dito que o próprio Lula era responsável pela nomeação dos diretores da Petrobras e o lembrou que tanto Duque quanto Costa “estavam agindo de acordo com parâmetros que já tinham sido definidos pelo próprio Partido dos Trabalhadores e pelo Partido Progressista”.

O ex-ministro da Fazenda disse acreditar que Lula agiu daquela forma porque ele queria “saber qual a dimensão dos crimes” e também avaliar se  Palocci  “aceitaria sua versão de que não sabia das práticas ilícitas cometidas”. Segundo o então deputado, essa prática era comumente empregada por Lula, que teria a “clara intenção” de “testar os interlocutores sobre seu grau de conhecimento e o impacto de sua negativa”.


Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Serviço Geológico lança mapa online sobre áreas de risco no país

Publicado

por

source

Agência Brasil

Deslizamento de terra arrow-options
Reprodução/TV Globo

Deslizamentos de terra são comuns quando há chuvas intensas

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) lançou uma plataforma interativa que reúne informações sobre áreas com alto risco e muito alto risco de deslizamentos de terra, inundações, enxurradas e quedas de rocha, em mais de 1.600 municípios brasileiros. O serviço é um mapa online e contém uma base de dados que pode ser usada por gestores nacionais, estaduais e municipais, como as defesas civis de cada região, além da comunidade acadêmica, empresas privadas e a sociedade.

Leia também: Número de mortos por causa das chuvas em MG sobe para 37; 17 mil estão sem casa

Segundo a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM, Sandra Fernandes, que coordena o trabalho de mapeamento de áreas de risco no país, o serviço é um visualizador que funciona como se fosse um mapa online .

“O mapa contém todas as informações que foram levantadas pelo Serviço Geológico do Brasil de 2012 até agora, referentes às condições de risco geológico, suscetibilidade a movimentos gravitacionais de massa e inundação e mapeamento de perigo de movimentos gravitacionais de massa”, disse Sandra.

Leia mais:  Menina morre após picada de escorpião; avó passa mal com notícia e também falece

O mapa online mostra as áreas que apresentam condições de risco alto e muito alto nas regiões urbanas e delimita em campo, com base no número de moradias e de pessoas ali residente, quais são os processos que podem ocorrer em cada área. O mapa tem atualização constante e indica a quem o consulta se na área em pesquisada é considerada “de risco alto ou muito alto e se é propensa ou não para ocorrências que podem gerar risco”, explicou Sandra.

Os mais de 1.600 municípios que constam do mapa localizam-se em 25 estados – estão de fora apenas Mato Grosso, onde o mapeamento ainda não foi feito, e o Rio e Janeiro, onde o trabalho é feito pelo Serviço Geológico do Estado do estado.

“É um número crescente”, afirmou a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM. Ela informou que, anualmente, é feita uma programação com o governo federal com foco em uma setorização em novos municípios ou na revisitação àqueles em que o levantamento começou, entre os anos de 2012 e 2014. “Isso porque a condição de risco é dinâmica e vai se modificando à em que aumenta a densificação urbana, ou quando o próprio município faz alguma modificação, seja estrutural, com obras de contenção,ou até mesmo não estrutural, para saber lidar com a condição de risco do município”, explicou.

Leia mais:  Futura ministra da Agricultura desmente jornal e diz que não é ‘parceira da JBS’

Leia também: No Espírito Santo, chuvas já causaram a morte de oito pessoas

O acesso ao programa é feito pelo site do Serviço Geológico do Brasil. Pelo sistema de busca, o usuário pode localizar o município de seu interesse e, nos menus que se encontram no final do mapa, filtrar e cruzar dados sobre os produtos cartográficos elaborados pela CPRM.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas