conecte-se conosco


Na Capital

Palestra a servidores do Cuiabá Prev alerta sobre e prevenção ao suicídio em tempos de distanciamento

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Os servidores do Cuiabá Prev participaram da palestra “Setembro Amarelo em tempos de distanciamento”, proferida pela psicóloga Geisa Parada Rosa Duarte, na última sexta-feira (17), no auditório do órgão. Este é o terceiro ano consecutivo que a profissional é convidada para palestrar no mês de prevenção ao suicídio, sendo que, em 2020, o evento ocorreu de forma virtual, por conta da pandemia. 

“A primeira-dama Márcia Pinheiro encampou essa campanha em toda a Prefeitura e convidamos novamente a doutora Geisa para vir fazer uma palestra sobre o Setembro Amarelo. Como nas outras vezes, ela traz esse tema importante que é a questão da depressão porque, muitas vezes, alguém que está ao nosso lado está sofrendo e nós não percebemos. E ela nos traz dicas interessantes sobre como poder ajudar, para ficarmos de olho, estar percebendo e ajudando o próximo, disse o secretário-adjunto de Previdência, Fernando Jorge Mendes de Oliveira. 

De acordo com a psicóloga e palestrante, Geisa Duarte, o tema da palestra foi “Setembro Amarelo em tempos de distanciamento” porque mesmo com a retomada gradativa das atividades, muitas pessoas ainda estão em situação de distanciamento de boa parte do círculo de contatos e isso representa uma dificuldade em saber quando alguém está precisando de ajuda emocional. “Ficou mais difícil de você cuidar de quem não está no seu rol de amizades ou de convivência porque hoje a gente tem um círculo de confiança, em que sempre encontra as mesmas pessoas e você vai cuidar dessas pessoas que estão ali próximas de você e que também estão em confinamento. Por exemplo, eu tenho que vir trabalhar, mas meus pais estão confinados, meu irmão está trabalhando em home office”, exemplificou. 

Conforme a profissional, dentro do ambiente de trabalho, o coordenador tem um papel fundamental em perceber as necessidades dos colaboradores em relação ao apoio psicológico. “É ele quem identifica mudanças de comportamento do colaborador, como queda no desempenho. Será que é por causa do trabalho ou por algum problema emocional? Então, no trabalho, a gente vai verificar que os números de síndrome de Burnout subiram, a perda do emprego, o estresse, a cobrança por medo de perder o emprego, o medo do colega pegar covid, a exaustão… Quem está ali e quem está em home office, o coordenador pode estar observando. Às vezes o próprio colaborador pede ajuda. Pode ser de forma velada, através de sinais, ou de forma explícita, indo ao RH, solicitando contato. Não sei se o que a gente está vivendo é algo que veio para o positivo, para o negativo, se foi para nos igualar, a História vai dizer. Mas o que a gente tem certeza no cenário atual é que temos que ter flexibilidade e empatia. Então a empresa tem que ter esse entendimento de que se ela não for por esse caminho, ela não vai conseguir”, afirma Geisa Duarte. 

Para a coordenadora de Planejamento e Controle de Benefícios Previdenciários do Cuiabá Prev, Daniele Ribas de Moura, a palestra oferecida aos servidores foi muito eficaz no sentido de conscientizar sobre a importância de estar atento aos colegas e familiares e conversando sempre, como forma de prevenção ao suicídio. “Acredito que o principal objetivo dessa palestra é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população, os amigos, os familiares e eu acredito que ela conseguiu passar um pouco. Eu falo um pouco porque existe ainda uma barreira pra falar sobre o problema, para muitas pessoas. Da forma didática e um pouco lúdica, ela mostrou isso pra gente para levarmos para os nossos familiares, para os nossos amigos porque falar sobre o assunto é a prevenção, estar perto das pessoas que precisam de um diálogo. Só temos a agradecer a Geisa pela disponibilidade em estar nos passando essas informações e essa conscientização. Acredito que cada um daqui levou para sua casa, para os seus amigos, absorveu a informação. Foi uma palestra muito válida”, avaliou. 

Comentários Facebook
publicidade

Na Capital

Auxiliar administrativo relembra 32 anos de atuação dedicados ao serviço público

Publicado


Jose Ferreira

Clique para ampliar

A carreira pública de Valdirson Gonçalo Ribeiro Pires, 61 anos, teve início em 1989 como auxiliar administrativo no Progresso e Desenvolvimento da Capital, o extinto Prodecap, da Prefeitura de Cuiabá. Lá, atuou por cerca de seis anos e, logo após a extinção do órgão, passou a desempenhar atividades perante a então Secretaria de Agricultura. Logo depois, atuou em outras quatro pastas do Executivo, auxiliando à população.

“Estou aqui para servir e não para me servirem. Minha função é recepcionar e informar todos que procuram o município e tirar dúvidas. Lá fora há pessoas que pagam seus compromissos municipais e são elas a quem devemos enaltecer e engrandecer, pois são as verdadeiras sustentadoras da nossa vida”, afirmou, em tom de humildade, “Seo Pires”, como também é conhecido na Prefeitura de Cuiabá. 

 “Eu amo trabalhar no município, conversando e ajudando as pessoas. Se pegarem o meu histórico funcional nunca cheguei atrasado e faltei pouquíssimas vezes. E foi aqui que fiz amigos verdadeiros que serão levados para sempre comigo”, afirma.

Em 2003 fez o concurso do município para auxiliar de serviços gerais e passou, se tornando assim efetivo. Nesta época, ele conta que foi designado para ficar na recepção do Alencastro. Lá, fez amizade com os munícipes e funcionários. Depois de anos dedicados à recepcionar e informar quem necessitava de ajuda,  foi para a Secretaria de Gestão.

Orgulhoso, conta que por ser um dos primeiros a chegar recebeu as chaves do gabinete para que sempre pudesse manter a organização do espaço.

“É uma vida dedicada ao serviço público. Durante a minha carreira desempenhei diversas funções e sou muito grato a Deus por ter me dado esta oportunidade. Fiz da prefeitura minha segunda casa”, ressaltou o servidor.

Uma de suas recordações ao longo de anos de atuação, versa sobre quando  barrou o prefeito Emanuel Pinheiro na porta do gabinete da secretária de gestão. Ele recorda que naquele dia o gabinete estava cheio de pessoas que iriam despachar com a então titulr da pasta. “O prefeito chegou entrando, neste momento, pedi para Emanuel aguardar pois iria anunciar a chegada, já que existiam outras pessoas esperando. A atitude do prefeito foi a melhor, deu aquela risada e disse que eu estava correto, mas levei um puxão de orelha depois da gestora. Pouco depois gargalhamos com tudo isso”, pontua.

São quase 32 anos de casa e muitas histórias. Agora, aos 61 anos de idade Pires, já entrou com pedido de aposentadoria e está em abono permanência. 

“Não quero parar de trabalhar, quando me aposentar ou eu volto com um cargo de comissão ou vou desenvolver minha segunda paixão, que é a culinária. Meu mais conhecido prato é o peixe recheado que faço. Nada de ficar em casa, acredito que vou trabalhar até quando minha saúde me permitir”, reforça. Como cuiabano nato, nascido e criado no bairro ‘Cai-Cai’, o servidor mostra orgulhoso de sua contribuição ao desenvolvimento da cidade.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas