conecte-se conosco


Economia

Open Banking: veja como sistema pode aumentar seu limite de crédito

Publicado


source
Open Banking: veja como o novo sistema pode fazer os bancos digitais aumentarem o limite de crédito
Fernanda Capelli

Open Banking: veja como o novo sistema pode fazer os bancos digitais aumentarem o limite de crédito

O Open Banking está em sua segunda etapa de implementação no país. Dessa forma, até o final deste ano, o novo sistema do Banco Central (BC), que promete abrir e modernizar o setor bancário brasileiro, será implementado no país.

Além de aumentar a eficiência dos bancos para os consumidores e a competição do Sistema Financeiro Nacional, questões como aumento de limite em cartões de crédito serão mais fáceis com o Open Banking.

Como o Open Banking facilita o crédito?

Após a implementação do Open Banking, o histórico financeiro ficará à disposição do cliente e não mais das instituições financeiras.

Leia Também

Portanto, na prática, caso o cliente esteja em uma instituição a muitos anos, tenha histórico de investimento, limites bons, assim como bons histórico de pagamento, ele poderá autorizar que uma nova instituição de seu interesse tenha acesso a todas essas informações.

Dessa forma, fica mais fácil para um banco digital como o Nubank ou Banco Inter analisar um cliente. Portanto, eles dariam ao usuário, de cara, um limite mais alto.

Confira a reportagem completa aqui

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Ganhei uma ação contra o INSS: quando recebo os atrasados?

Publicado


source
Saiba quando você receberá os pagamentos atrasados do INSS, caso tenha movido ação judicial
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Saiba quando você receberá os pagamentos atrasados do INSS, caso tenha movido ação judicial

Quando um segurado da previdência social ganha uma ação por não ter recebido o benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no momento certo, ele tem o direito ao recebimento dos valores retroativos, também conhecidos como atrasados. Mas o depósito do dinheiro não sai imediatamente após a decisão do juiz. Ele depende de quando é emitida a ordem de pagamento pela Justiça e da liberação orçamentária por parte do governo e do Conselho da Justiça Federal (CJF). 

Ganhei a ação judicial contra o INSS, quando recebo os atrasados?

O segurado cuja soma dos atrasados é de até 60 salários mínimos — R$ 66 mil em 2021— recebe o dinheiro por meio de  Requisições de Pequeno Valor (RPVs) em até 60 dias após vencer a ação judicial. Por exemplo, se o juiz mandar fazer o pagamento dos atrasados neste mês, o CJF libera o valor em outubro, e o depósito é feito até novembro.

Mas, caso a soma dos atrasados seja superior a 60 salários mínimos, o aposentado vai receber o pagamento por meio dos precatórios , que são liberados apenas uma vez por ano. O lote dos precatórios de 2021 já foi quitado. Já os do ano que vem ainda vão entrar no Orçamento do governo federal. Portanto, essas pessoas só recebem o dinheiro em 2022.

Leia Também

A previsão é que a União desembolse R$ 89 bilhões com dívidas judiciais em 2022 – isso inclui os atrasados do INSS. Mas as regras para receber a grana podem mudar. Em agosto, o governo federal enviou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ao Congresso Nacional que parcela o pagamento dos precatórios

A PEC prevê que retroativos de até R$ 455 mil sejam pagos à vista. Porém, os superprecatórios — valores acima de 60 mil salários mínimos (R$ 66 milhões) — poderão ser quitados com entrada de 15% e mais nove parcelas anuais até 2029.

Quanto vou receber?

Para o segurado que pede a revisão do benefício do INSS, os valores atrasados são de até cinco anos antes do pedido. Para calcular a quantia que será paga, é necessário multiplicar a diferença entre o valor que estava ganhando do INSS e o valor correto pelo número de meses em que recebeu o benefício, além de aplicar os juros e a multa previstos por lei.

Já aqueles que aguardam a concessão do benefício, recebem os atrasados desde a data inicial do pedido. Para saber quanto irá receber, o aposentado tem que multiplicar o valor do beneficio pela quantidade de meses em que o INSS deixou de pagá-lo desde a data do pedido até a data da concessão, corrigido de juros e multa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas