conecte-se conosco


Policial

Novo Diretor da Acadepol tem missão de reestruturar a unidade de ensino da Polícia Civil

Publicado

Assessoria | PJC-MT

No dia 11 de fevereiro, os 15 delegados empossados em dezembro passado iniciam o curso de formação técnico-profissional, na Academia da Polícia Judiciária Civil. A capacitação, que irá preparar os delegados para assumirem delegacias, é a primeira da gestão do delegado Welber Batista Franco, nomeado diretor da Academia da Polícia pelo delegado geral, Mário Dermeval Aravéchia de Resende.

O curso tem a previsão de cinco meses e dele também participam mais três delegados, que tiveram nomeações ocorridas no período de  2017/2018 e aguardavam para finalizar a capacitação trabalhando em delegacias do interior.

O delegado Welber Batista Franco vai coordenar a Academia de Polícia Civil (Acadepol) e terá como adjunto o delegado Bruno Lima Barcellos, no gerenciamento e supervisionamento de todas as capacitações e treinamentos da PJC.

O novo diretor da Acadepol tem experiência de mais de 20 anos na função de delegado de policial. Foi delegado no Estado de Pernambuco, até que em 2001 passou no concurso público para delegado em Mato Grosso. De lá para cá foi delegado em Juara, Porto dos Gaúchos, São José dos Quatro Marcos, Ribeirão Cascalheira, Canarana, Água Boa, Porto Alegre do Norte, Confresa, Vila Rica, Alto Araguaia, Rondonópolis, São José do Rio Claro e por último delegado regional de  Água Boa, de onde deixou o cargo após 5 anos e 6 meses, para assumir a diretoria da Academia de Polícia.

Como principal missão recebeu a incumbência de buscar a restruturação do espaço físico da academia, para que possa ser melhor aproveitado em cursos e  atividades oficiais, como eventos da instituição.

“Precisamos revitalizar de forma completa o prédio, priorizando a rede elétrica e hidráulica, e vamos implementar periodicamente cursos de aperfeiçoamento que também foram recomendados pelo delegado geral. De imediato estamos realizando limpeza da área externa e manutenção no estante de tiros que será usado pelos novos alunos delegados”, disse o diretor Welber Batista.

O delegado Welber Batista Franco também deverá buscar reforço no corpo técnico para que haja expansão das capacitações, cursos de aprimoramento profissional e intercâmbios com outras polícias da federação, entre outros projetos previstos para a unidade de ensino.

Para ele, sair da atividade fim para a área educacional representa “aprendizado e início de uma nova missão”, para qual está de “espírito aberto para também apreender”, explica.

O diretor da Acadepol também ressaltou a receptividade dos colegas em ministrar aulas sem remuneração, nesse período de recuperação econômica do Estado. “Demonstrando compromisso com a instituição”, afirma.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil cumpre prisão de suspeito de homicídio de ambientalista em Chapada dos Guimarães

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

O principal suspeito do homicídio que vitimou um ambientalista em Chapada do Guimarães (67 km ao norte de Cuiabá) teve o mandado de prisão temporária cumprido pela Polícia Civil, na terça-feira (04.08), com base em investigações da Delegacia do município. O crime seria motivado por desavenças entre o suspeito e a vítima relacionadas a caça de animais silvestres na região.

O corpo da vítima, Valdinei Rodrigues Branco, foi localizado no dia 24 de abril de 2019, já em avançado estado de decomposição, em sua propriedade rural, na comunidade Gleba Jangada/Roncador, a cerca de 100 metros da residência.

Durante as investigações, os policiais da Delegacia de Chapada dos Guimarães levantaram informações sobre a existência de atritos entre a vítima e o suspeito, uma vez que o ambientalista era contra a caça de animais em sua propriedade, fato que era praticado pelo investigado.

Outra evidência seria o fato de o projétil de arma de fogo que estava alojado na cabeça da vítima ser identificado como compatível com arma de fogo tipo longa, relacionado ao hábito do suspeito de portar armas para caçar animais silvestres na região.

Com base nas investigações, o delegado de Chapada dos Guimarães, Hércules Batista Gonçalves, representou pelos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão contra o suspeito, necessárias para dar continuidade ao trabalho investigativo.

As ordens judiciais foram decretadas pela Justiça e cumpridas na terça-feira (06), na propriedade rural do suspeito em Chapada dos Guimarães. O suspeito já havia se desfeito da possível arma utilizada no crime, que posteriormente foi localizada na casa de um terceiro.

As investigações continuam em andamento e o inquérito deve ser finalizado nos próximos dias.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas