Connect with us

Nacional

Ministro do TSE veta campanha de Haddad que liga Bolsonaro a práticas de tortura

Publicado em


Ministro do TSE veta campanha de Haddad que associa Bolsonaro a práticas de tortura
Reprodução/Youtube/PT

Ministro do TSE veta campanha de Haddad que associa Bolsonaro a práticas de tortura

O ministro do Tribunal Superior (TSE) Luis Felipe Salomão proibiu, em caráter liminar, a coligação que apoia o candidato Fernando Haddad (PT) de veicular propagandas que associam o adversário, Jair Bolsonaro (PSL), a práticas de tortura. A decisão do ministro do TSE que veta campanha de Haddad foi assinada nesse sábado (20) e atende a pedido do presidenciável do PSL.

Em seu despacho, o ministro do TSE veta a campanha de Haddad
por considerar que a peça publicitária, já exibida em rede nacional de televisão ao longo da última semana, “ultrapassa todos os limites da razoabilidade e infringiu a legislação eleitoral”.

“O programa veiculado viola frontalmente o art. 242 do Código Eleitoral, uma vez que incute medo na população ao sugerir que, se o candidato Jair Bolsonaro, for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos; apresenta os eleitores do candidato representante como violentos e brutais; e acirra os ânimos da população promovendo confronto entre apoiadores dos dois candidatos”, escreveu o magistrado.

O ministro Salomão impôs multa no valor de R$ 50 mil para o caso de descumprimento de sua decisão – que não entrou no mérito da discussão e possui caráter provisório.

A propaganda contestada nesse processo foi levada ao ar na última terça (16) e quarta-feira (17) semana pela coligação Povo Feliz de Novo, que congrega PT, PCdoB e Pros. O vídeo reproduz trechos do filme “Batismo de Sangue”, com encenações de episódios de tortura
ocorridos durante o período de ditadura militar no Brasil. Os casos representados foram conduzidos pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, identificado na propaganda como “o torturador mais sanguinário do Brasil” e “o maior ídolo do Bolsonaro”.

De acordo com apuração da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo
, a equipe de publicitários responsável pela criação da propaganda chegou a testar o impacto do vídeo junto a eleitores que dizem apoiar Bolsonaro.

“Bolsonaro nunca escondeu que é contra a democracia e defendeu a morte até de inocentes”, diz a propaganda, reproduzindo entrevista antiga na qual o candidato do PSL defende uma “guerra civil”, já que “através do voto não se muda nada no País”.

O programa da coligação Povo Feliz de Novo
também diz que “seguidores de Bolsonaro espalham o terror pelo Brasil, perseguem, agridem e até matam”, mencionando a morte do mestre capoeirista Moa do Katendê.

Apesar da decisão do ministro do TSE que veta campanha de Haddad
 em rede de televisão, o vídeo segue disponível nas redes sociais do Partido dos Trabalhadores na internet. 

Comentários Facebook
Advertisement

Nacional

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro

Published

on

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro
Reprodução/Twitter

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro

Um avião caiu na tarde de hoje no bairro da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. As primeiras informações apontam que duas pessoas estavam dentro da aeronave e teriam sido levadas ao hospital. Não há informações sobre mortos. 

Não há informações sobre a causa do acidente até o momento.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que um homem recebe atendimento médico ao lado da aeronave, perto de uma piscina. 

*Mais informações em instantes.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas