conecte-se conosco


Agro Veracidade

Ministro discute demandas da cafeicultura com governador de Minas e representantes do setor

Publicado

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em exercício, Marcos Montes, recebeu nesta terça-feira (8) o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, deputados e representantes da cafeicultura para discutir o cenário do produto no estado. No encontro, foram apresentadas a prorrogação dos vencimentos do custeio do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) e a destinação de recursos para a próxima safra.

Minas Gerais é o maior produtor de café do Brasil, com 53% da produção nacional, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). No encontro, Marcos Montes reafirmou o compromisso do ministério com os produtores.

“Não temos outro direcionamento que não seja o produtor. Sabemos que o produtor está vivendo um momento difícil, precisamos unir as nossas forças para tirá-los dessa situação. O ministério está pronto para construir soluções”.

Neste ano, o Mapa firmou contrato com 22 agentes financeiros para operar os recursos do Funcafé, totalizando uma disponibilidade imediata de R$ 2,9 bilhões para os cafeicultores.

O valor foi repassado para as linhas de credito de custeio, comercialização, aquisição de café e capital de giro para as indústrias de solúvel, torrefadores e cooperativas, além de recuperação de cafezais danificados e atender os produtores que tiveram as lavouras prejudicadas pela recente geada. O orçamento para a atual safra é de R$ 5,071 bilhões.

Leia mais:  Ministérios da Agricultura e da Justiça firmam acordo para prevenir venda casada no crédito agrícola

Roberto Simões, primeiro vice-presidente da CNA e presidente do Sistema Faemg (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais), avaliou o encontro como positivo e disse acreditar que a solução para o setor virá em breve. “Nossas demandas tiveram aceitação no ministério e esses assuntos estão sendo encaminhados. Agora, precisamos trabalhar com nossa frente de deputados mineiros, para atuar em outras instâncias”, afirmou.

Informações à imprensaCoordenação-Geral de Comunicação
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
publicidade

Agro Veracidade

Chineses estudam investir em quatro plantas de açúcar no Brasil

Publicado

por

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) reuniu-se nesta terça-feira (22), em Pequim, com o presidente da Cofco, Jun Lyu. No encontro, o executivo chinês informou que o grupo, maior processador de alimentos da China, pretende investir em quatro plantas de açúcar no Brasil.

Ficou acordado ainda a criação de um grupo de trabalho para debater uma política sobre o comércio de açúcar e etanol entre os dois países.

Na China, a ministra Tereza Cristina destacou que o Brasil tem condições de fornecer cada vez mais produtos agropecuários de qualidade para o mercado chinês, entre eles milho, sorgo, gergelim e amendoim.

De acordo com a ministra, o país diversificar as vendas. Durante a visita ao país asiático, ela negocia a ampliação da pauta exportadora, com a inclusão de caroço de algodão, proteína concentrada de soja, material genético avícola, melão, uva e miúdos suínos.

Outro assunto discutido foi infraestrutura. Tereza Cristina propôs que os chineses invistam também em projetos de logística no Brasil, como ferrovias e portos, principal gargalo para o escoamento da produção agropecuária nacional.

Leia mais:  Ministérios da Agricultura e da Justiça firmam acordo para prevenir venda casada no crédito agrícola

Jun Lyu ressaltou a importância da agricultura brasileira para o mundo e confirmou que estará no Brasil, em novembro, junto com a comitiva do presidente chinês, Xi Jinping, para a Cúpula do Brics.

Informações à imprensa[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas