conecte-se conosco


Entretenimento

Klara Castanho fala abertamente sobre caso de traição: “Fui corna aos 14 anos”

Publicado

No sábado (9), Klara Castanho, de 19 anos, resolveu publicar um vídeo no iGTV para falar sobre uma traição que sofreu durante um relacionamento. “Fui corna aos 14 anos”, começa dizendo a atriz. Em seguida, ela conta que a história é boa demais e, por isso, merece ser compartilhada com outras pessoas além dela, sua família e amigos. 

Leia também: Traição, dinheiro e rumores em torno da união entre Fernanda Souza e Thiaguinho

Klara Castanho arrow-options
Reprodução/Instagram/Klara Castanho

Klara Castanho fala sobre caso de traição em vídeo do IGTV e diz que, quando tinha 14 anos, “foi corna”

No vídeo, Klara Castanho diz que, aos 14 anos, passou a frequentar lugares e conhecer pessoas. “Meu primeiro beijo foi aos 12. Depois de dois anos, é que eu fui beijar na boca de novo com essa pessoa. Ele era uma pessoa que ficava com todo mundo e eu achei que tinha tirado a sorte grande, porque ele pegava todo mundo, mas resolveu namorar comigo”, diz.

Em seguida, a atriz conta que estava apaixonada e, um mês depois, descobriu que estava sendo “corna”. No início, ela achou que não fosse conseguir perdoar. No entanto, cinco dias depois, já estava com ele novamente. Aliás, a relação ia e voltava várias vezes. Klara ainda diz que os pais não sabiam e que sabia que a relação não daria certo. 

Leia também: Maisa, Mel Maia e Klara Castanho falam de relação com a fama

No entanto, as coisas começaram a ficar sérias. E ela até foi pedida em namoro e ganhou uma aliança. “Parecia que ela ia queimar o meu dedo se eu usasse. Eu fui pedida em namoro dia 4 de julho. Dia 9 ele me deu a aliança. Vocês concordam que a data tinha que ser dia 4? Foi dia 9 porque era aniversário de uma amiga minha. Ele resolveu que era uma homenagem no nosso relacionamento para ela”, continua. 

Em seguida, Klara conta vivia em tensão com medo dos pais saberem do seu namoro. “Eu achava que eu saiba muito o que eu estava fazendo”, diz. “Hoje, com 19 anos, eu vejo que, se eu tivesse nessa situação de novo, não deixaria chegar nesse estágio”, pontua. Atualmente, ela diz ser mais aberta em contar as coisas para sua mãe. 

No fim das contas, a mãe descobriu o relacionamento

Klara Castanho arrow-options
Reprodução/Instagram/Klara Castanho

Klara Castanho

A atriz conta que, certo dia, rolou uma atualização do celular e foi quando a mãe descobriu o relacionamento dela. Certo dia, sem saber como explicar, surgiu um áudio que Klara tinha enviado para uma amiga contando como tinha sido o encontro dela com o rapaz. Durante a madrugada, a mãe confiscou o aparelho. 

No dia seguinte, Klara perguntou onde estava seu celular. Foi quando a mãe falou do namoro. “Ela descarregou coisas para cima de mim. Eu entendo completamente o que ela sentiu, porque eu a enganei. Ela se sentiu traída porque eu realmente menti. E muito. E mentia sobre tudo. Tinha medo de escorregar na história”, continua.

Para finalizar, Klara Castanho diz que resolveu compartilhar a história por achá-la engraçada. “Hoje em dia, eu rio. Mas, na época, eu chorei baldes e baldes. Se minha mãe tivesse sabido no primeiro mês, eu não teria passado por nada disso, porque ela já o teria mandado a pessoa correr em dois segundos”, ressalta. 

Leia também: Famosas “ganham primos” nos comentários em fotos do Instagram

Assista:


Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Além de “Madeleine”, outras cinco séries que narram crimes reais

Publicado


source

Treze anos depois,  a polícia alemã identificou um novo suspeito  pelo desaparecimento de Madeleine McCann . Com o novo desdobramento no caso, a procura pela série da Netflix que conta os bastidores das investigações do crime, que aconteceu em 2007, aumentou. Se você gosta de casos reais e tem estômago para saber em detalhes várias barbaridades que já aconteceram no mundo criminal, vai querer maratonar também essas produções:

Leia também:
O mundo era outro quando “Chocolate com Pimenta” estreou
Confira 8 produções para entender mais sobre o racismo
A luta antirracista narrada em 5 livros de autores negros

“The Trials of Gabriel Fernandez”


Em “The Trials of Gabriel Fernandez”, ou “Os Julgamentos de Gabriel Fernandez ” em português, a Netflix apresenta um relato completo e documentado do que aconteceu com o garoto, de origem latina, que vivia em Palmdale, norte de Los Angeles, EUA.

Através dos seis episódios, o documentário detalha as investigações feitas por assistentes sociais do país, que acabaram descobrindo que a criança sofria constantemente com abusos domésticos antes de ser morto pela mãe e pelo padastro, que desconfiavam da sexualidade do menino.

“Investigação Criminal”


A produção mostra como delegados, peritos e legistas conseguiram encontrar respostas para crimes que abalaram o Brasil. Entre eles, estão casos como os de Isabella Nardoni, Suzane Von Richthofen , Eloá, Maníaco do Parque, João Hélio, Farah Jorge Farah, Caroline Silva Lee, do serial killer de Itaquaquecetuba, do crime da Rua Oscar Freire e vários outros.

Produzidas pela  A&E  e antes disponíveis na Netflix , as nove temporadas, totalizando mais de 70 espisódios, estão agora no  Looke , serviço de streaming brasileiro.

“Conversando com um serial killer”


Ted Bundy foi um dos serial killers mais emblemáticos dos Estados Unidos. Nos anos 1970, ele foi responsável pelo assassinato brutal de dezenas de mulheres. Mesmo 50 anos depois, ele ainda desperta fascínio e espanto no público.

Produzida pela Netflix em 2019, a série reúne uma série de entrevistas atuais com policiais, jornalistas, advogados e até amigos de Ted, materiais de arquivo e gravações de áudio que traçam o perfil do criminoso. Os quatro episódios de “Conversando com um serial killer” estão disponíveis no serviço de streaming.

“Gênio do Mal: A Verdadeira História do Assalto a Banco Mais Diabólico da América”


Em 2003, nos Estados Unidos, um entregador de pizza entrou num banco com uma bomba em seu corpo e uma estranha bengala. Após anunciar o assalto, vem a parte mais assustadora da história: o homem simplesmente explodiu.

A série documental produzida e disponível na Netflix  explora o que há por trás do misterioso caso do ” pizza bomber “, como veio a ser chamado. A história real deixou muitas dúvidas – Ele estava por trás do roubo? Era a vítima? O que deveria fazer? Com um minucioso trabalho de pesquisa e acervo, a produção tenta solucionar algumas destas questões.

“Marielle – O Documentário”


A série documental conta a vida e a morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco , e de seu motorista, Anderson Gomes , em um atentado em 2018. Até hoje, o crime não foi solucionado e o culpado está impune.

Original Globoplay , a produção registra momentos íntimos da vida da vereadora e do motorista, construíndo uma narrativa até o assassinato da dupla. São seis episódios, que variam entre 45 e 60 minutos, compostos por entrevistas com os familiares das vítimas, policiais, jornalistas que cobriram o caso, procuradores e autoridades políticas e outros materiais inéditos.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas