conecte-se conosco


Tecnologia

Juntos, serviços como Netflix já são 2ª maior audiência do país, atrás da Globo

Publicado


source

Olhar Digital

netflix
Unsplash/Glenn Carstens-Peters

Streaming toma conta das televisões brasileiras


Depois de superar os números de audiência da TV por assinatura , os serviços de streaming seguem tentando “derrubar” também a TV aberta.


De acordo com o UOL, durante o mês de junho, na chamada “faixa comercial” da televisão (que varia entre 7h e 0h), o consumo de streaming foi de 7,0 pontos e uma fatia de 15% do mercado no Brasil. Isso representa um décimo de ponto a mais que no mês anterior. Em outras palavras, 15 a cada 100 aparelhos de TV ligados durante a faixa comercial estavam consumindo conteúdo de streaming .

No entanto, esses números, levantados pela Kantar Ibope Media, referem-se apenas ao consumo pela televisão, desconsiderando aparelhos celulares e tablets. Portanto, o valor real deve ser ainda maior. Cada ponto nessa medição equivale a cerca de 250 mil residências sintonizadas nas 15 principais regiões metropolitanas do Brasil.

Concorrência

Dentre todas as emissoras de TV aberta, apenas a Globo teve audiência maior do que o streaming ao longo do dia (tanto nas 24 horas quanto na faixa comercial, das 7h à 0h). A emissora marcou 15,0 pontos de audiência e teve 32,6% do mercado.

A Record teve 12% de share e 5,5 pontos de audiência, fechando um pouco abaixo do streaming. O SBT teve 5,0 pontos e 10,8%, enquanto a Band registrou 1,5 ponto e 3,2%. Por fim, a RedeTV marcou 0,6 ponto e 1,4% do mercado.

A segunda colocação pertencia à TV por assinatura, mas o streaming apareceu com força e “tomou” a vaga. Vale ressaltar que se tratava de todos os canais de TV fechada em conjunto, o que mostra o poder do streaming. Em junho, a TV por assinatura fechou em 6,3 pontos, sete décimos abaixo do streaming.

Embora seja a mais conhecida, o streaming não se resume à Netflix . O índice também leva em conta Amazon Prime Video , YouTube , GloboPlay , PlayPlus e, eventualmente, até o conteúdo adulto consumido na internet (em sites de pornografia).

Por outro lado, os dados coletados não incluem o consumo da TV paga por meio de pirataria. Estima-se que quatro milhões de aparelhos sintonizam a TV pirata no país. Oficialmente, o Brasil tem cerca 15,3 milhões de domicílios com TV paga instalada legalmente. No final de 2014, esse número era de quase 20 milhões.

Entre maio e junho, com a crescente flexibilização da quarentena, o total de televisores ligados durante a faixa comercial caiu de 48% para 46%, de acordo com os dados da Kantar Ibope Media.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Tudum: veja como o som da Netflix foi feito e o que uma cabra tem a ver com isso

Publicado


source
Netflix
Unsplash/freestocks.org

Entenda como foi criado o som inicial da Netflix


O som ‘tudum’ da  Netflix  se tornou um dos áudios mais distintos e conhecidos do mundo, alcançando milhões de assinantes que acessam o serviço todos os dias. Mas o que permanece é o mistério de como ele foi criado. Dallas Taylor, apresentador do podcast Twenty Thousand Hertz, parece ter descoberto o segredo.

A criação do logotipo em áudio foi liderada por Todd Yellin, vice-presidente de produto da Netflix . A ideia dele era criar um som que fizesse as pessoas pensarem que estão prestes a “receber um presente”. Como estamos em uma era em que tudo é muito rápido, essa criação deveria ser curta e mais cinematográfica que eletrônica.

Para ajudar com isso, Yellin contratou Lon Bender, designer de som famoso em Hollywood. Após muito trabalho de criação, as possibilidades foram reduzidas a 20 ou 30 clipes de áudio vindos de diferentes instrumentos e efeitos.

Por um tempo, a equipe ficou entusiasmada com a ideia de incluir o som de uma cabra ao fim do ‘tudum’, mas a possibilidade foi rejeitada. Além disso, falou-se em utilizar um efeito do tipo subaquático borbulhante.

Após mais algumas eliminações, os selecionados foram tocados para grupos de pessoas que não tinham ideia para o que seriam usados. Após ouvir todos os candidatos, a maioria sugeriu o que conhecemos, pois alegaram que era o único que remetia a filmes.

Composição

Agora a parte mais interessante. O som principal do logo é composto por uma gravação de Lon Bender batendo sua aliança de casamento contra um armário, com o clipe tendo sua velocidade diminuída. No entanto, foi decidido que um elemento musical também era necessário para dar um “tom” final.

É aqui que o designer de som Charlie Campagna entra na história. Nos anos 90, ele criou uma música de 30 segundos usando sua guitarra elétrica conectada a um processador de efeitos. O trecho continha seções de guitarra invertida, uma das quais foi isolada e usada no efeito final da plataforma.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas