Connect with us

Mato Grosso

Hospital Regional de Sinop realiza treinamento sobre infecção hospitalar

Publicado em

No mês de outubro, a equipe do setor de Educação Continuada do Hospital Regional de Sinop promoveu um treinamento sobre “Indicadores de Infecção Hospitalar e as Medidas de Controle de Infecções por Microrganismos Multirresistentes”, ministrado pela enfermeira responsável pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Karla Eduarda Von Dentz. Os treinamentos são realizados todos os meses desde julho, com o objetivo de promover a qualificação de toda a equipe que trabalha no hospital e aprimorar constantemente suas competências.  

“No cronograma de outubro selecionamos o tema referente às bactérias multirresistentes justamente para que a equipe tenha acesso às informações dos indicadores na unidade e para que todos tenham noção de porquê fazemos as notificações, ou seja, para saber o nosso perfil de bactérias e garantir cada vez mais a prevenção de infecções”, explica a enfermeira.

O setor de Educação Continuada do HRSinop possui cronograma elaborado em parceria com o setor de Recursos Humanos, SCIH e gerencia de Enfermagem, mas os temas a serem desenvolvidos nos treinamentos também podem ser sugeridos pelos colaboradores.

Ainda de acordo com a enfermeira Karla Dentz, os temas da Educação Continuada do HRSinop são escolhidos conforme exigências do Ministério da Saúde e é obrigação da unidade de saúde desenvolver ações educativas com foco no treinamento do quadro de funcionários do hospital, de acordo com a demanda interna. 

A estudante de enfermagem do 10º semestre da UNIC Stéfany Karoliny Velho faz estágio no HRSinop e diz que a gestão que oferece esses tipos de treinamentos no local de trabalho é de suma importância, pois todos ganham: o profissional que se qualifica e o paciente, que recebe um tratamento cada vez mais especializado.   

Informação e mudança de hábitos

Com mais acesso às informações importantes da rotina hospitalar, a equipe de Educação Continuada acredita que, consequentemente, há mudanças culturais. “O processo de educação hospitalar é fundamental porque desperta consciência e interesse nos colaboradores em conhecer e aprender mais sobre o próprio ambiente de trabalho”, disse a farmacêutica clínica Veridiana Schisler

“Para o meu setor e acredito que para todos, isso só fortalece a cultura do conhecimento, busca a conscientização da prática de bons hábitos, no âmbito da farmácia e ressalta ainda mais a importância da dispensação correta do medicamento, no horário certo, fazendo uso das boas práticas de dispensação, buscando garantir o uso seguro e racional do medicamento”, completa a farmacêutica.

A coordenadora do serviço de hotelaria do HRSinop, Flávia Dockhorn Rodrigues,  afirma que as ações de capacitação são a melhor forma de incentivar e proporcionar o ensino das rotinas hospitalares. “Quando temos educação permanente e somos informados sobre tudo o que acontece conforme exercemos nossas funções, e isso também é válido para nós que somos coordenadores, é automático buscar melhorar sempre a qualidade da assistência ofertada aos nossos pacientes. Com uma equipe multidisciplinar bem orientada, atualizada, sempre vamos inovar o nosso atendimento”, finaliza.

Treinamentos já realizados

Além dos Indicadores de Infecção Hospitalar e as Medidas de Controle de infecções por microrganismos multirresistentes, a Educação Continuada do HRSinop já abordou os seguintes temas: normas e rotinas da instituição, orientações sobre aspectos de segurança do trabalho, ações e controle de infecções hospitalares, segregação do lixo dentro do ambiente de trabalho, informações sobre o uso de controle de procedimentos antissépticos e saneantes, uso adequado dos diversos antissépticos e uso dos saneantes domissanitários, informações para ambientação, ações de controle de infecções, lavagem correta das mãos, medidas de prevenção de controle de infecções, informações sobre tipos de acidentes de trabalho, medidas de prevenção de doenças operacionais, uso correto de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). 

Comentários Facebook
Advertisement

Mato Grosso

Supostos organizadores do Dia do Fogo são alvos de operação em Colniza

Published

on

Sete mandados de buscas e apreensão, expedidos pelo Poder Judiciário em Colniza, município distante 1.042 km de Cuiabá, estão sendo cumpridos neste sábado (13), na Operação Jomeri. Os alvos são pessoas físicas e jurídicas responsáveis, em tese, pela organização da ação criminosa conhecida como “Dia do Fogo”.

A Operação é um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa é desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

De acordo com as investigações, um grupo de indivíduos estaria se organizando para provocar, de forma coordenada, queimadas em áreas de floresta nativa em vários pontos da região de Colniza. O modo de agir seria o mesmo utilizado há três anos, no Estado do Pará, quando a fumaça gerada por queimadas criminosas percorreu milhares de quilômetros pelo território brasileiro.

A área total das propriedades investigadas ultrapassa 300 mil hectares, dos quais já se constatou um desmatamento de 50 mil hectares. Os envolvidos na ação poderão responder pelos crimes de associação criminosa, desmatamento e queima Ilegal, crime contra a administração ambiental, dentre outros. A investigação teve início no ano de 2021.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

SIGNIFICADO – A denominação da operação faz referência ao nome do antigo psicólogo que estudou sobre o problema da piromania (caracterizada por atear fogo de forma intencional e compulsivamente) e deu origem a todos os recentes estudos e tratamentos sobre citada síndrome.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas