conecte-se conosco


Policial

Homem é preso depois de sessão de agressões contra companheira que segurava criança no colo

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um homem de 25 anos foi preso nesta sexta-feira (17) pela Polícia Civil, em Sorriso, pelos crimes de ameaça e lesão corporal cometidos contra sua ex-companheira. O mandado de prisão preventiva, expedido pela 2a Vara Criminal, foi cumprido no bairro Jardim União.

No inquérito instaurado pelo delegado Márcio Henrique Portela, policiais do Núcleo de Defesa da Mulher e Crimes Sexuais da Delegacia de Sorriso apuraram que no início deste mês, o agressor desferiu um tapa na mulher, após voltar de um bar onde estava com amigos e zangou porque ela pediu que ele retornasse. Depois disso, a mulher se escondeu para se proteger. Ao perceber que o suspeito não estava mais no local, ela decidiu retornar para casa e trancou a porta da residência. Após um tempo, o suspeito apareceu na casa, arrombou a porta e começou a agredir a vítima com socos, mordidas e puxões de cabelo, fazendo ela cair com sua filha que segurava no colo.

Depois das agressões, ele fugiu e a vítima procurou ajuda na casa de uma conhecida. Ela tentou voltar à residência para pegar seu celular, mas o suspeito correu atrás dela para agredi-la novamente e a ameaçou de morte. As agressões deixaram lesões graves na vítima e diversos hematomas pelo corpo.

Em julho deste ano, o investigado também agrediu a companheira, durante comemoração do aniversário dela, quando desferiu um golpe de faca que acertou a panturrilha da vítima.

Com base nos fatos, nas informações e depoimentos coletados, o delegado representou pela prisão preventiva do agressor, que obteve manifestação favorável do Ministério Público, e foi deferida pelo juiz Anderson Candiotto, que considerou o iminente risco à vida da vítima diante da conduta reiterada do suspeito.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Cinco postos de combustíveis da Capital passam por fiscalização após denúncias de consumidores

Publicado


Camila Molina/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), e o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Mato Grosso (Ipem-MT), fiscalizaram cinco postos de combustível de Cuiabá, em ação realizada nesta terça-feira (26.10).

A ação conjunta teve como alvo postos que foram denunciados por consumidores que suspeitaram da quantidade do combustível que abasteceram em seus veículos, e coincide com a entrada em vigor do aumento nos preços da gasolina e do óleo diesel anunciado pela Petrobras.

Durante a operação, foi analisada a vazão em dezenas de bicos e de bombas de combustível. Somente uma bomba de um posto, localizado no Bairro Parque Cuiabá, na Capital, foi reprovada por entregar 80ml a menos de combustível a cada 20 litros abastecidos pelo consumidor.

A bomba reprovada foi lacrada e o posto foi autuado pelo Ipem. A Polícia Civil vai investigar os fatos para verificar se houve adulteração dolosa da vazão, ou erro causado por problemas mecânicos ou pelas intemperes do clima.

O delegado da Decon, Rogério Ferreira, destacou que durante a ação também foi verificado se os postos fiscalizados estavam se aproveitando dos sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis nas distribuidoras para praticar aumentos abusivos contra os consumidores.

Se for comprovada a adulteração dolosa da vazão do bico reprovado, ou a prática de aumento abusivo de preços, os responsáveis legais pelos postos irão responder por crime contra a economia popular com até dois anos de prisão, e se for verificado a comercialização de combustível adulterado, os suspeitos responderão por crime contra as relações de consumo com pena que pode chegar aos 5 anos de prisão e multa.

Todas as denúncias encaminhadas à Polícia Civil, ao Ipem, Procon Estadual e Municipal e à Agência Nacional do Petróleo – ANP são investigadas, e os postos continuarão sendo fiscalizados constantemente em Cuiabá e em toda a região metropolitana da Capital.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas