Connect with us

Nacional

Haddad reproduz fala sobre Mourão ser torturador, mas acusação é falsa

Publicado em


Haddad sugere que Mourão era torturador; informação, porém, foi tratada como 'equívoco' pela fonte primária da acusação
Marcelo Camargo/Agência Brasil – 11.10.18

Haddad sugere que Mourão era torturador; informação, porém, foi tratada como ‘equívoco’ pela fonte primária da acusação

O candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, reproduziu, na tarde desta terça-feira (23), uma acusação feita pelo cantor e compositor Geraldo Azevedo contra o general Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro. A declaração afirmava que Mourão era torturador na época da ditadura e que teria, pessoalmente, torturado Azevedo, que foi preso em 1969, passando 41 dias detido. 

Leia também: Jair Bolsonaro diz que violência ‘passou da linha do absurdo’

No entanto, em 1969, Mourão ainda tinha 16 anos e não havia ingressado no Exército – embora fosse aluno de um Colégio Militar. Após ser confrontado pela acusação, o vice de Bolsonaro afirmou, inclusive, que à declaração de Azevedo “cabe processo”. Antes da informação ser confirmada, porém, Haddad citou a acusação e sugeriu hoje que Mourão era torturador
, reproduzindo a fala de Azevedo.

“Bolsonaro nunca teve nenhuma importância no Exército. Mas o Mourão foi, ele próprio, torturador. O Geraldo Azevedo falou isso. Ver um ditador como eminência parda de uma figura como Bolsonaro deveria causar temor em todos os brasileiros minimamente comprometido com o Estado Democrático de Direito”, afirmou Fernando Haddad
em sabatina promovida pelos jornais O Globo
e Valor Econômico
e pela revista Época.

Leia também: Deputado do PSL diz que Bíblia dada a Haddad foi ao lixo; petista relata furto

A acusação, inicialmente, foi feita por Azevedo num show na Bahia no último fim de semana. No palco, o cantor disse que foi preso e torturado. “Vocês não sabem o que é tortura, não. Esse Mourão era um dos torturadores lá, entendeu?”, afirmou. Em resposta, Mourão disse que a afirmação é mentirosa. “Ele me acusa de tê-lo torturado em 1969. Eu era aluno do Colégio Militar em Porto Alegre e tinha 16 anos”, afirmou o general da reserva. “Cabe processo.”

Hamilton Mourão
ingressou no Exército quando entrou na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em 1972. Ele se formou em 1975 e é filho do general de divisão Antonio Hamilton Mourão e Wanda Coronel Martins Mourão.

Leia também: PT se recusou a assinar documento contra o compartilhamento de fake news

Mais tarde, em nota divulgada à imprensa sobre a sua acusação de que Mourão era torturador
, Azevedo pediu desculpas “pelo transtorno causado pelo equívoco e reafirmou sua opinião de que não há espaço no Brasil de hoje para a volta de um regime que tem a tortura como política de Estado e cerceia a liberdade de imprensa”. Haddad ainda não comentou a nota de Azevedo.

Comentários Facebook
Advertisement

Nacional

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro

Published

on

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro
Reprodução/Twitter

Aeronave cai sobre casa na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro

Um avião caiu na tarde de hoje no bairro da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. As primeiras informações apontam que duas pessoas estavam dentro da aeronave e teriam sido levadas ao hospital. Não há informações sobre mortos. 

Não há informações sobre a causa do acidente até o momento.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que um homem recebe atendimento médico ao lado da aeronave, perto de uma piscina. 

*Mais informações em instantes.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas