conecte-se conosco


Economia

Governo terá secretaria para coordenar entrada na OCDE

Publicado

source
Onyx reuniu-se na manhã desta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no BrasilOnyx reuniu-se na manhã desta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no Brasil arrow-options
Valter Campanato/ABr

Onyx reuniu-se na manhã desta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no Brasil

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni , afirmou nesta quinta-feira (16) que o ministério terá uma secretaria dedicada a cuidar do processo de entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Onyx reuniu-se na manhã desta quinta com o encarregado de negócios interino da embaixada dos Estados Unidos no Brasil, William Popp.

— Por determinação do presidente, estamos alterando a estrutura da Casa Civil e criando uma diretoria específica, uma secretaria que vai se debruçar sobre OCDE. A função dela é poder melhorar nossa relação com o organismo internacional, melhorar nossa relação com os países membros que sejam mais fortes dentro da OCDE, buscar cada um dos passos de acreditação, para que o Brasil, no mais curto espaço de tempo, possa ser membro desse time, que é o time que vence no mundo — afirmou Onyx, ao deixar na embaixada.

Leia mais:  Eike Batista é multado em R$ 536 milhões por usar informações privilegiadas

Após polêmica, EUA confirmam apoio à entrada do Brasil na OCDE

O responsável pela secretária será Marcelo Gomes, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) que atualmente é subchefe de Análise e Acompanhamento de Políticas Governamentais da Casa Civil. Segundo Onyx, o decreto que criará a secretaria deverá ser publicado até segunda-feira.

— Até segunda-feira tem um núcleo específico que vai se dedicar, buscamos um técnico que tem origem no Tribunal de Contas na União, que há muito anos trabalha nessa área, que é o doutor Marcelo Gomes, e ele vai liderar essa equipe. Ele já vem trabalhando conosco, mas, agora, com ainda mais força, mais condições, para, junto com o Ministério de Relações Exteriores e junto com o Ministério da Economia, a gente possa acelerar tudo que a gente puder, para que o mais rapidamente possível o Brasil vá para o primeiro time do mundo, que é o mais importante para o futuro das nossas famílias.

Mourão minimiza ‘não’ e diz que EUA ainda apoiam entrada do Brasil na OCDE

Leia mais:  Boa para cachorro? Marca brasileira cria “cerveja” para cães

De acordo com o ministro, o Brasil já cumpriu 81 dos 252 requisitos para entrar na OCDE, e outros 65 estão em análise pelo órgão.

O governo dos Estados Unidos encaminhou uma carta à OCDE dizendo que quer que o Brasil se torne o próximo país a entrar para o organismo. Em outubro do no passado, Washington havia dado prioridade às candidaturas da Argentina e da Romênia.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Nem sempre é janeiro: veja a melhor época do ano para achar emprego na sua área

Publicado

por

source
candidata a emprego arrow-options
shutterstock

Setores diferentes contratam em períodos diferentes, aponta levantamento feito pela Catho

Janeiro é o mês conhecido pela “dança das cadeiras” no mundo corporativo e muitos profissionais iniciam o ano em novos cargos .

Mas será mesmo o melhor mês para conseguir um novo emprego? Um levantamento da Catho para o Brasil Econômico mostra que em determinados ramos de atividade  não é exatamente isso que acontece.

Brasil cria 644 mil empregos com carteira em 2019, melhor resultado em seis anos

Dos 24 ramos de atuação avaliados pela plataforma de empregos, apenas 25% ofertam mais vagas no primeiro trimestre do ano . A pesquisa considerou as oportunidades apresentadas na plataforma.

O período em que a maioria das áreas (42%) mais contrata é o terceiro trimestre, ou seja, entre julho e setembro.

Veja a pesquisa completa:

Isso não significa que o início do ano não seja importante para quem busca uma recolocação profissional.

Emprego novo? O que fazer (ou não) para causar uma boa impressão

 “Historicamente, o primeiro trimestre tem o maior volume das contratações que ocorrem por ano no Brasil. Portanto, janeiro é o mês em que o candidato já deve estar ativamente buscando a posição, pois encontrará mais oportunidades”, afirma o coordenador de Pesquisa Estratégica da Catho, Fabrício Kuriki.

Leia mais:  Eike Batista é multado em R$ 536 milhões por usar informações privilegiadas

Ele lembra, ainda, que o primeiro trimestre não se resume a janeiro. Por isso, os candidatos que ainda não foram contratados devem ficar atentos em fevereiro e março. Ele ainda pondera que “o primeiro trimestre tem um volume maior de contratações, mas elas ocorrem ao longo de todo o ano ”.

Fale mais sobre você: o que dizer (ou não) durante uma entrevista de emprego

Para o coordenador, janeiro é importante, principalmente, para que o profissional se prepare . “Além de estar atento e ativamente buscando uma oportunidade, o candidato esteja bem preparado e com currículo bem elaborado e que destaque suas habilidades para as vagas nas quais quer se candidatar”, aconselha.

Indústria é destaque no primeiro trimestre

Entre os ramos de atividade que aumentam as contratações no primeiro trimestre, vários estão ligados à indústria, como confecção de calçados, indústrias têxteis , fabricação de papel e confecção de tecidos e couros.

Vida nova? 6 dicas para mudar (ou entrar) em uma carreira diferente em 2020

Segundo Kuriki, além de influenciada pela performance macroeconômica do país, a indústria e seus diversos campos, reagem a movimento sazonais .

Leia mais:  Concursos públicos da semana oferecem 3.327 vagas com salários de até R$ 30 mil

“Por exemplo, o caso da indústria alimentícia que já começa a se preparar (no primeiro trimestre) para o período de Páscoa. Em outra indústria, como a automobilística, há previsão de crescimento na produção em 2020 que pode contribuir no número de contratações neste início de ano”, avalia.

Agilidade conta

O coordenador da Catho lembra que conseguir um emprego rapidamente envolve vários fatores e cita  “número de oportunidades, desempenho nas entrevistas, sazonalidade de alguns setores”.

Ele destaca, porém, que “é muito importante que os candidatos se mantenham bastante atentos e ativos em sua busca”. “Vimos, na Catho, que os profissionais que se candidatam a uma vaga assim que ela é publicada têm maiores chances de serem vistos pelas empresas”, salienta.

Enquanto não acontece, Kuriki aconselha investir nos estudos. “ Durante este período, é bem importante também que os candidatos busquem aperfeiçoar suas habilidades investindo em treinamentos, leituras, cursos”, conclui. 

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas