Connect with us

Mato Grosso

Governo e parceiros realizam capacitação de técnicos do Pró-Café

Publicado em

Com a participação de 40 profissionais da Assistência Técnica e Extensão Rural da Empaer e de Secretarias Municipais de Agricultura de 20 municípios de Mato Grosso que atuam na cadeia do café, a Secretária de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf), realizou um curso de extensão para o fomento da cafeicultura. Foram apresentadas e discutidas informações e tecnologias relacionadas ao cultivo de café clonal com foco em colheita, pós-colheita, qualidade de grãos e comercialização. O curso foi realizado entre 16 e 19 de outubro, no município de Juína (735 km ao noroeste de Cuiabá).

Além da Seaf, o programa contou com a parceria com a Embrapa Rondônia, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente de Juína realizaram o 3º módulo da Capacitação Continuada de Técnicos do programa Pró-Café. Mais informações sobre o programa de fortalecimento do café em MT podem ser encontradas em http://www.seaf.mt.gov.br/pro-cafe-mt.

Na ocasião, a Embrapa Rondônia apresentou os novos clones híbridos de robusta e conilon, que têm alto potencial produtivo e proporcionam melhor qualidade da bebida. Foram expostos os principais resultados do Diagnóstico da Cadeia Agroindustrial do Café no Estado de Mato Grosso elaborado em parceria com o Governo de Mato Grosso que será lançado ainda em 2018.

Ainda integraram as atividades da capacitação um Dia de Campo e a aplicação do Sistema de Avaliação de Impactos Ambientais de Inovações Tecnológicas Agropecuárias (Ambitec-Agro) desenvolvido pela Embrapa que avaliou os impactos das inovações tecnológicas inseridas pela Embrapa Rondônia no âmbito do Pró-Café no distrito de Terra Roxa, em Juína.

“O contato dos técnicos com novas tecnologias têm grande impacto no aumento da produtividade e qualidade do café produzido em Mato Grosso, além de motivar esses profissionais que se sentem mais seguros na orientação aos agricultores familiares. Estamos avaliando o Pró-Café e a necessidade de incentivar os cafés diferenciados com qualidade superior e produzidos com práticas sustentáveis para atender a demanda do mercado é muito forte e os técnicos têm papel fundamental nisso”, comentou George Luiz de Lima, superintendente de Agricultura Familiar da Seaf.

Comentários Facebook
Advertisement

Mato Grosso

Balanço inclui prisão em flagrante e diversos materiais apreendidos

Published

on

Contratos de compra e venda, nove aparelhos celulares, documentos timbrados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e material artesanal para atear fogo foram alguns dos itens apreendidos na Operação Jomeri, realizada no sábado (13) na região de Colniza. Foi efetivado também Auto de Prisão em Flagrante Delito por posse de arma de fogo e munições. Dos sete mandados de buscas e apreensões expedidos, quatro foram cumpridos com êxito.

A operação foi um desdobramento da ação fiscalizatória realizada no dia 05 de agosto. A iniciativa foi desenvolvida de forma conjunta pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental), Promotoria de Justiça de Colniza, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), Delegacia Regional de Juína, Delegacia Municipal de Colniza, Grupo de Operações Especiais (GOE), Batalhão de Proteção Ambiental da Polícia Militar e Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

As instituições envolvidas na operação acreditam que o trabalho de repressão realizado na região foi primordial para que o “Dia do Fogo” não ocorresse. Levantamentos promovidos pelas equipes de inteligência sinalizavam para uma mobilização em larga escala.

Até 11 de agosto, dois dias antes da operação, o Corpo de Bombeiros Militar, por meio do Batalhão de Emergências Ambientais, e a Guarnição de Polícia Militar Ambiental da PMMT, já haviam expedido cinco autos de inspeção, cinco autos de infração e cinco relatórios técnicos na região. Cinco propriedades foram multadas por destruição com uso de fogo de aproximadamente nove mil hectares, totalizando R$ 122 milhões.

Além das medidas de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso instaurou dezenas de procedimentos de natureza cível, buscando a reparação socioambiental pela degradação já ocorrida. O valor total das indenizações é de R$ 421.731.922,05.

Desde a notícia de que ocupantes de uma das fazendas da região promoveriam incêndio criminoso na área, a Sema, por meio da Superintendência de Fiscalização e o Núcleo de Inteligência, Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental e Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, posicionaram suas equipes na área de forma ostensiva a prevenir e impedir a ação dos infratores, bem como identificar as pessoas ligadas à incitação lesiva ao meio ambiente. Já foram lavrados 18 autos de infração pela prática de desmate ilegal, que correspondem a 50% do desmate para o município de Colniza.

De 08 a 12 de agosto, o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental aplicou em quatro pontos da região multas de R$ 200 mil por quebra de embargo e de R$ 450 mil por desmate ilegal, totalizando R$ 650 mil. Ao todo, foram fiscalizados oito alertas.

Em Mato Grosso, o uso do fogo está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até o dia 30 de outubro.

Fonte: MP MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas