Connect with us

Economia

FMI eleva previsão de crescimento do PIB do Brasil para 1,7% em 2022

Publicado em

Kristalina Georgieva, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional
O Antagonista

Kristalina Georgieva, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional

O Fundo Monetário Internacional melhorou consideravelmente a projeção para o crescimento do  Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, de 0,8%, na projeção de abril, para 1,7%. A instituição, no entanto, prevê dificuldades para a economia brasileira em 2023. 

No relatório  “Perspectiva Econômica Global” o FMI estima melhoria de 1,1% na atividade econômica, 0,3 ponto percentual abaixo da última análise. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

No Brasil, as  expectativas do mercado financeiro também são otimistas para este ano, mas pessimistas para 2023. Segundo o Boletim Focus, produzido por especialistas consultados pelo Banco Central, o PIB deve expandir 1,93% em 2022 e 0,49% em 2023.

Isso porque o governo vem elevando os gastos devido ao ano eleitoral. Além do corte de impostos, que devem ser reestabelecidos no próximo ano, os estímulos fiscais também devem contrair. 

O Ministério da Economia é ainda mais confiante no seu desemprenho em 2022, prevendo crescimento de  2% neste ano e de 2,5% em 2023.

América Latina

O Brasil ajudou a impulsionar a projeção para o crescimento da América Latina e Caribe, com o FMI estimando agora aumento do PIB da região de 3,0% este ano, 0,5 ponto a mais do que no relatório anterior.

Mas da mesma forma, a estimativa para a América Latina e Caribe no ano que vem piorou em 0,5 ponto, para 2,0%.

“Embora as revisões sejam principalmente negativas para economias avançadas, exposições diferentes aos principais acontecimentos significam que as de mercados emergentes e economias emergentes são variadas”, disse o FMI. 

A Europa deve entrar em cenário de desaceleração devido à guerra da Ucrânia e ao enfraquecimento do euro.

“Os riscos para o cenário são predominantemente negativos. A guerra na Ucrânia pode levar a uma interrupção repentina das importações de gás da Rússia pela Europa; pode ser mais difícil reduzir a inflação do que o esperado se os mercados de trabalhos estiverem mais apertados ou se as expectativas de inflação desancorarem”, listou o FMI. 

O PIB global teve redução de 0,4 ponto, para 3,2%, devido à inflação enfrentada por conta da alta no preço das commodities. Outro motor global, a China enfrenta novos surtos de Covid e, com isso, analistas projetam crescimento menos acelerado este ano. Para a China, o Fundo cortou as perspectivas de crescimento em 1,1 ponto para 2022 e em 0,5 ponto para 2023, indo respectivamente a 3,3% e 4,6%. 

Se o cenário se concretizar, o FMI também projeta desaceleração para os mercados emergentes: 3,6% em 2022 e 3,9% em 2023, com cortes respectivamente de 0,2 e 0,5 ponto percentual.

Veja a projeção


Fonte: IG ECONOMIA

Comentários Facebook
Advertisement

Economia

E-commerce cresce e movimenta R$ 163 milhões no Dia dos Pais

Published

on

E-commerce cresceu no feriado dos Dias dos Pais
Creative Commons/Pixabay

E-commerce cresceu no feriado dos Dias dos Pais

Os dados levantados pela Nuvemshop, plataforma de e-commerce latina, mostra que pequenas e médias empresas faturaram R$ 163 milhões com as vendas online no Dia dos Pais deste ano, 21% a mais comparado ao mesmo período do ano passado. Além do aumento do lucro, foi registrado um crescimento de 11% nas vendas digitais. 

Os segmentos de moda, acessórios e saúde e beleza foram os mais bem sucedidos durante o período. Em específico, a seção de acessórios ganhou destaque, com crescimento de 54% em relação a 2021, subindo para a segunda posição no ranking.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Foram constatados aproximadamente 653 mil pedidos realizados durante as três semanas analisadas, com preço médio de R$ 250, elevação de 11% em relação ao número de pedidos e 10% de alta no valor médio em cada compra online em relação ao ano anterior. 

Os lojistas do estado de São Paulo foram os que mais faturaram com o feriado, ficando na casa dos R$ 77 milhões. Os estados de Minas Gerais, com R$ 19 milhões, e o Rio de Janeiro, com R$ 14,6 milhões, emplacam, respectivamente, segundo e terceiro lugares. Ceará registrou R$ 9 milhões e Santa Catarina R$ 8,3 milhões. 

Luiz Natal, gerente de Desenvolvimento de Plataforma da Nuvemshop, explica como feriados específicos afetam positivamente o mercado: “As datas comemorativas aquecem o varejo e os lojistas têm a oportunidade de aumentar o faturamento via e-commerce ano após ano, uma vez que os consumidores estão cada vez mais adaptados a comprar digitalmente. O Dia dos Pais é uma das datas mais importantes para os lojistas online.” 

A pesquisa utilizou dados que constam as vendas realizadas na semana do Dia dos Pais e as duas anteriores de 2021 e 2022.

Fonte: IG ECONOMIA

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas