conecte-se conosco


Mato Grosso

Dois projetos da Arena da Educação são finalistas na Feira de Jovens Cientistas

Publicado


Duas estudantes da Escola Estadual Governador José Fragelli, a Arena da Educação, representam Mato Grosso na final da Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC), que será realizada a partir do dia 23 de junho, de forma virtual. Samara Teixeira Dionizio e Yasmin Ruiz Siqueira são alunas do 3º e 2º anos do Ensino Médio, respectivamente.  

Samara participa com o projeto “Statsimple”, sobre o uso da estatística no basquete com o auxílio do software LiveStats, que é o mesmo programa usado pela Federação Internacional de Basquete (FIBA) para a coleta de dados estatísticos nas competições oficiais.

Orientador do trabalho, Fernando Vieira argumenta que a ideia do projeto é trazer o conteúdo aplicado em sala para a quadra de basquete, visto que a Arena da Educação é uma escola vocacionada ao esporte. “Estamos confiante com o projeto de nossa aluna Samara”, assinala.

Yasmin Ruiz levará o projeto “os limites do corpo na era digital”, que aborda como a tecnologia tem exercido influência no nosso corpo, na alimentação e quais os seus efeitos causados pelo uso excessivo dos aparelhos digitais.

A orientadora, Ligia Lewerger Ruiz, destaca a importância do projeto para uma profunda reflexão sobre a utilização dos aparelhos tecnológicos e as suas consequências no corpo físico e emocional. “Sabemos que a tecnologia hoje é necessária, porém, é preciso ter responsabilidade com o seu uso prolongado”, frisa.

A co-orientadora dos projetos, Majô Cristine Lopes Dias Figueiredo, explica que os projetos serão avaliados por área e os melhores pontuados serão premiados. Os projetos com maior pontuação em cada área serão contemplados com R$ 1.000,00 em espécie. Os outros prêmios são credencias para participação em feiras nacionais e internacionais.

“Além da possibilidade de prêmios, a participação no evento acrescenta no processo de ensino-aprendizagem dos estudantes, além da experiência de apresentar em um evento de relevância nacional”, destaca.

As duas alunas estão em expectativa desde abril quando foram divulgados os três projetos finalistas de Mato Grosso. Além das duas alunas da Arena da Educação, foi selecionado um projeto do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso (IFMT), de Tangará da Serra. “Inteligência Artificial baseada nos Sistemas Imunológicos Aplicada ao Diagnóstico de Câncer de Mama”.

A FBJC tem como objetivo divulgar projetos científicos para estudantes, professores e público em geral. Nesse evento, os trabalhos apresentados podem ser lapidados por meio dos feedbacks da comissão julgadora, além de conectar alunos e professores de todo o Brasil, valorizando a produção científica e os pesquisadores.

Para mais informações sobre a FBJC, acesse http://www.fbjc.com.br/index.php 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Em Mato Grosso, 14 municípios estão com risco alto de contaminação pela Covid-19

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou, nesta terça-feira (03.08), o Boletim Informativo n° 513 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso.

O documento mostra, a partir da página 11, que 14 municípios registram classificação de risco alto para o coronavírus. São eles: Alta Floresta, Barra do Garças, Canarana, Cuiabá, Figueirópolis D’Oeste, Jangada, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Primavera do Leste, Salto do Céu, Santa Rita do Trivelato, São José do Povo, Sapezal e Vale de São Domingos.

Outras 127 cidades estão classificadas na categoria moderada para a contaminação do coronavírus. Nenhum município foi classificado com risco muito alto ou baixo para a Covid-19.

Novo método para classificação

O método para definir a classificação de risco dos municípios foi aprimorado. A mudança foi publicada no Diário Oficial do dia 25 de março de 2021. Desde então, não é levado em consideração apenas o número absoluto dos casos dos últimos quatorzes dias, mas sim a média móvel dos últimos quatorzes dias.

Assim, o município não sofrerá uma mudança brusca de um boletim para o outro; a cidade ficará na mesma categoria por pelo menos duas semanas, conforme sua média móvel de casos.

Também foi aperfeiçoado o cálculo dos casos acumulados. Antes eram considerados os casos acumulados a partir do dia 1º de dezembro de 2020. Com a nova metodologia, a análise será realizada sempre com base nos casos acumulados dos últimos 90 dias.

Confira as medidas de acordo com a classificação de risco:

• Nível de Risco MODERADO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o Nível de Risco BAIXO;

b) quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias.

• Nível de Risco ALTO

a) implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para os Níveis de Risco BAIXO e MODERADO;

b) proibição de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração;

c) proibição de atendimento presencial em órgãos públicos e concessionárias de serviços públicos, devendo ser disponibilizado canais de atendimento ao público não presencial;

d) adoção de medidas preparatórias para a quarentena obrigatória, iniciando com incentivo à quarentena voluntária e outras medidas julgadas adequadas pela autoridade municipal para evitar a circulação e aglomeração de pessoas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas