conecte-se conosco


Policial

Delegadas da Mulher são homenageadas em ação dos 16 Dias de Ativismo

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Como parte das ações dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher, duas profissionais da Polícia Judiciária Civil foram homenageadas nesta segunda-feira (02.12) pela Casa de Amparo para vítimas de violência da Capital. Miedir Santana, primeira delegada da mulher em Mato Grosso e Jozirlethe Criveletto, titular da Delegacia da Mulher de Cuiabá receberam a homenagem pelo trabalho exercido na unidade policial, a primeira especializada de Defesa da Mulher criada no estado, em 1985.

As homenagens, além do recebimento de placas simbólicas, se estenderam também a uma galeria na entrada do local, que onde as profissionais dividem o espaço com personalidades públicas, como juízes, defensoras, promotoras e advogadas que apoiam o trabalho da Casa de Amparo.

“A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia da Mulher, tem cumprido importante papel na rede de proteção às mulheres que correm diversos riscos ao retornar a seus lares, especialmente após denúncia feita na Delegacia. O encaminhamento à Casa de Amparo é a solução apresentada a essas vítimas no momento em que ela decide quebrar o ciclo de violência”, reforça a delegada Jozirlethe.

É no contexto de Rede de Proteção a essas vítimas, que não se pode descuidar da necessidade das casas-abrigo, não somente nas capitais, mas em todos os municipais dos Estados. A cada mulher que o Estado acolhe, oferecendo meios de denunciar, de concretizar as medidas protetivas, o amparo e proteção de sua integridade física, significa dizer que estamos diminuindo números nas futuras estatísticas de violências mais graves”, conclui a delegada.

A Casa Amparo de Cuiabá trabalha em parceria com o Poder Judiciário, Defensoria Pública, Promotorias e Delegacia Especializada de Defesa da Mulher e acolhe vítimas e filhos que tenham sofrido ameaça de morte e impossibilitadas de retornar para suas casas. O local oferta apoio psicossocial e jurídico.

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Polícia Civil prende autor de estupro contra colega de trabalho

Publicado


.

Assessoria | PJC-MT

O autor de um estupro praticado contra uma colega de trabalho em Confresa (1.160 km a nordeste de Cuiabá), foi rapidamente preso pela Polícia Civil do município. O crime aconteceu na madrugada de domingo (05.04), em uma fazenda na zona rural do município.

O suspeito de 31 anos foi localizado pelos policiais civis na segunda-feira (06.04), e autuado em flagrante pelo crime de estupro.

A vítima de 47 anos havia sido contratata para trabalhar na propriedade agrícola para prestar serviços de limpeza. Quando durante a madrugada, o suspeito que também era funcionário da fazenda foi até o local onde a mulher dormia, para reclamar que o quarto do suspeito não havia sido arrumado por ela.

Com medo a vítima não abriu a porta para o rapaz que gritava pela janela, então, ele arrebendou a porta e entrou no cômodo. Ato contínuo o acusado enforcou a vítima e praticou o ato sexual. Logo após cometer o estupro, ele fugiu e a vítima conseguiu pedir por socorro. Ela apresentava escoriações no rosto, joelho e na parte interna da boca.

Ainda ao amanhecer, o suspeito foi visto pelos colegas de trabalho na cozinha da fazenda com uma mochila nas costas. Indagado sobre o ocorrido o mesmo negou os fatos e em seguida saiu a pé tomando rumo ignorado.

Assim que tomaram conhecimento do crime, os policiais civis iniciaram as diligências conseguindo localizar o suspeito na noite de segunda-feira (06), em uma residência no centro da cidade de Confresa. Ao ser surpreendido, o homem não ofereceu resistência e foi levado para Delegacia de Polícia.

Depois de ser interrogado o conduzido foi autuado em flagrante por estupro. Em seguida o preso foi encaminhado para Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte permanecendo à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas