Connect with us

Saúde

Covid matou três vezes mais crianças que a soma de outras 14 doenças

Publicado em

Vacinação de crianças menores de cinco anos está disponível no Brasil
Tânia Rêgo/Agência Brasil – 26/01/2022

Vacinação de crianças menores de cinco anos está disponível no Brasil

Nos últimos dois anos, a Covid-19 matou mais que o triplo de crianças de 6 meses a 3 anos de idade que a soma de todas as mortes causadas por 14 doenças preveníveis por vacinas, ao longo da última década. A conclusão é de uma análise feita pelos pesquisadores Patricia Boccolini e Cristiano Boccolini, do Observatório de Saúde na Infância – Observa Infância (Fiocruz/Unifase).

Os dados foram levantados a partir da a Lista Brasileira de Mortes Evitáveis para menores de 5 anos, no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Formulada por especialistas de diversas áreas ligadas à saúde infantil e coordenada pelo Ministério da Saúde, a lista inclui 14 doenças com desfecho fatal prevenível por imunização.

São elas: neurotuberculose, tuberculose miliar, tétano neonatal, tétano, difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, rubéola, hepatite B, caxumba, rubéola congênita, hepatite viral congênita e meningite meningocócica do tipo B.

A análise revelou que entre 2012 e 2021, o Brasil registrou 144 óbitos de crianças de 6 meses a 3 anos como resultado de doenças dessa lista. Já a Covid-19, entre 2020 e 2021, matou 539 crianças nessa faixa etária. Ainda sem perspectiva de vacinação no Brasil, crianças de 6 meses a 3 anos representam duas em cada cinco menores de 5 anos que morreram com Covid-19 nos dois primeiros anos da pandemia, de acordo com os pesquisadores.

Vacinação infantil A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a CoronaVac para crianças de 3 a 5 anos de idade no dia 13 de julho. Entretanto, para os pequenos mais novos, ainda não há opção. A Pfizer afirmou ao GLOBO que prepara a documentação para solicitar a autorização da agência para vacinar bebês a partir de 6 meses até crianças de 5 anos com a vacina contra Covid-19. Entretanto, ainda não há previsão sobre quando isso irá acontecer.

Nos Estados Unidos, a reguladora Food and Drug Administration (FDA), aprovou as aplicações para esse público em meados de junho.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Advertisement

Saúde

28 substâncias naturais com potencial no tratamento da Covid-19

Published

on

Substâncias naturais podem auxiliar o tratamento da Covid-19
Michelle Roberts – BBC News

Substâncias naturais podem auxiliar o tratamento da Covid-19

Em uma revisão recente publicada na revista científica Phytotherapy Research, pesquisadores chineses identificaram ativos naturais com potencial terapêutico contra o novo coronavírus. Esses produtos podem atuar contra a Covid-19  em diversas frentes, como para inibir a invasão e replicação do vírus, regular o equilíbrio imunológico ou reduzir fatores inflamatórios e suprimir a hiperimunidade.

Os compostos foram identificados pela revisão de estudos sobre o assunto cadastrados em bancos de dados como SCI, PubMed, Chinese National Knowledge Infrastructure (CNKI ), Clinical Trials Gov e o registro chinês de ensaios clínicos (ChiCTR), entre janeiro de 2020 e abril de 2022.

O Sars-CoV-2 se liga a receptores, como o ACE2, para invadir as células. Lá dentro, ele raqueia essa célula e passa a se replicar, até que uma hora essa célula é destruída devido ao excesso de vírus. Soltos no organismo, esses novos vírus invadem mais tecidos humanos e órgãos e continuam esse processo. Imediatamente, o corpo inicia um processo para destruir os vírus e as células infectadas.

Como resultado de tudo isso, a Covid-19 causa inflamação generalizada (a chamada tempestade de citocinas) e distúrbios sistêmicos, incluindo desconforto respiratório, hepatite e insuficiência renal.

Os resultados da revisão mostraram que compostos naturais com ação antioxidante como flavonóides, polifenóis, politerpenos, lactonas e esteróis podem potencializar o efeito de vacinas contra a Covid-19, por exemplo, ou agir como tratamento. Substâncias como a curcumina, encontrada no açafrão-da-terra; a rutina, presente na casca de frutas cítricas; a epigalocatequina galato (ECGC), abundante no chá verde; a nicotinamina, um membro da família da vitamina B3; o ácido clorogênico, encontrado no café; e outras como o honokiol, o kaempferol, a quercetina, a glicirrizina e a baicalina podem bloquear a entrada do SARS-CoV-2 nas células.

Já a miricetina, encontrada em chás de frutas como maçã e morango; a berberina, a indirrubina, a curcumina; o Beta-Sitosterol, principal fitosterol encontrado em frutas e vegetais; o ácido betulínico e a cordicepina inibem atividades envolvidas na replicação do RNA viral. A forsythosia, o dente-de-leão, e a parthenolida previnem a inflamação sistêmica e a disfunção orgânica associada à Covid-19.

Outras substâncias com potencial terapêutico contra a doença incluem: o ácido pseudopolar B (PAB), o éster fenetílico do ácido cafeico (CPEA); o resveratrol, encontrado no vinho; o ácido betulínico, a cordicepina e a glicirrizina.

No entanto, mais pesquisas são necessárias para avaliar o potencial clínico, assim como a segurança, e eficácia desses compostos naturais contra o novo coronavírus.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas