conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: 80% dos pacientes recuperaram olfato ou paladar em até 6 meses

Publicado


source
Grande parte dos entrevistados recuperaram sentidos após seis meses da covid-19
Thinkstock Photos

Grande parte dos entrevistados recuperaram sentidos após seis meses da covid-19

Cerca de 80% das pessoas que perderam olfato ou paladar após se infectar com a covid-19 recuperaram os sentidos em até seis meses. A conclusão é de um estudo feito pelos pesquisadores da universidade Virginia Commonwealth, em Richmond, na Virginia.

Quase 3 mil pessoas maiores de 18 anos participaram da pesquisa. Nesta etapa, foram consideradas 798 respostas. Os 20% restantes ainda sentem os reflexos da doença.

Para Evan Reiter, professor e vice-presidente do departamento de otorrinolaringologia da universidade, os dados são preocupantes. “Ainda é muita gente, dados os milhões de pessoas que sofrem de Covid-19”, disse, de acordo com o G1. Os casos continuarão sendo acompanhados a longo prazo pelos cientistas.

A covid-19 deixou ainda outras sequelas nos pacientes – 43% relataram estar deprimidos, 56% sentiram diminuir o prazer de viver durante a perda dos sentidos. Não sentir o gosto da comida afetou a qualidade de vida para 87% dos participantes; 45% se sentiram inseguros por serem incapazes de detectar fumaça.

A perda de peso não intencional e de apetite também representou um novo obstáculo para grande parcela deles – 37% e 55%.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Covid: União Europeia estima aprovar vacina para variante Omicron em 3 a 4 meses

Publicado


source
Variante Omicron tem causado preocupação em todo o mundo
Divulgação/CanSinoBIO

Variante Omicron tem causado preocupação em todo o mundo

A Agência Europeia de Medicamento (EMA) disse nesta terça-feira (30) que poderia aprovar vacinas adaptadas para a variante Ômicron do coronavírus dentro de três a quatro meses, se necessário, mas que as vacinas existentes continuarão a oferecer proteção.

Falando ao Parlamento Europeu, Emer Cooke, diretora-executiva da EMA, disse que não se sabe se as farmacêuticas terão que alterar suas vacinas para proteger as pessoas da Ômicron, mas que a agência está se preparando para esta possibilidade.

“Quando houver uma necessidade de mudar as vacinas existentes, poderíamos estar em condição de aprová-las dentro de três a quatro meses”, disse.

“Empresas adaptando suas formulações para incluir o novo sequenciamento… terão que mostrar então como o sistema de produção funciona, terão que fazer então alguns testes clínicos para determinar que isto realmente funciona na prática.”

Leia Também

O presidente da farmacêutica Moderna provocou novo alarme nos mercados financeiros nesta terça-feira ao alertar que as vacinas atuais dificilmente são tão eficazes contra a variante ômicron, detectada primeiramente no sul da África, quanto são contra a delta.

“Mesmo que a nova variante se torne mais generalizada, as vacinas que temos continuarão oferecendo proteção”, disse Cooke.

Em fevereiro, a EMA emitiu uma nova diretriz para acelerar o processo de aprovação para farmacêuticas que modificam suas vacinas contra covid-19 para proteger as pessoas de novas variantes.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas