Connect with us

Política Nacional

Campanha online de Bolsonaro gasta 11 vezes mais que a de Lula

Publicado em

Lula e Bolsonaro
Ricardo Stuckert/Divulgação e Presidência da República

Lula e Bolsonaro

Dados da biblioteca de anúncios do Google mostram que o partido de Jair Bolsonaro (PL) teve um gasto 11 vezes maior com peças de propaganda online (num valor de R$ 740,5 mil) se comparado ao investimento da sigla de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que destinou R$64.000.

O PL fez  um total de 15 anúncios no período (de 33 dias) e destinou verba para todos os Estados, com São Paulo sendo o maior foco, com R$ 105 mil. Já o PT divulgou 10 peças e priorizou o Rio de Janeiro (R$ 36.500) e Minas Gerais (R$ 18.500).

O maior número de investimentos aconteceu na última semana, em que também ocorreu o início das convenções partidárias. Na quinta-feira (21), o PT aprovou a candidatura de Lula e a indicação do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) para ser o candidato a vice na chapa do petista. Já no domingo (24), foi a vez de Bolsonaro e o general Walter Braga Netto (PL) lançarem candidatura à Presidência da República.

Os dados foram coletados desde o lançamento da ferramenta, no dia 23 de junho. O recurso faz parte da parceria da plataforma com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com o intuito de “ajudar na integridade das eleições”. O acordo foi formalizado para combater a desinformação e a disseminação de notícias falsas durante o processo eleitoral de 2022.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Advertisement

Política Nacional

Ex-ministro do STF diz que votará em Bolsonaro num eventual 2° turno

Published

on

Ex-ministro do STF diz que votará em Bolsonaro num eventual 2° turno
Fellipe Sampaio/SCO/STF

Ex-ministro do STF diz que votará em Bolsonaro num eventual 2° turno

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello afirmou que votará no presidente Jair Bolsonaro (PL) em caso de segundo turno contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No primeiro turno, o jurista declarou voto em Ciro Gomes (PDT), se ele tiver alguma viabilidade na disputa. Em entrevista ao UOL, ele argumentou que o governo federal buscou “dias melhores”, mas negou que seja bolsonarista.

“Não imagino uma alternância para ter como presidente da República aquele que já foi durante oito anos presidente e praticamente deu as cartas durante seis anos no governo Dilma Rousseff (PT). Penso que potencializaria o que se mostrou no governo atual e votaria no presidente Bolsonaro, muito embora não seja bolsonarista”, afirmou o ex-ministro, que elogiou o candidato do PDT.

“Reconheço que ninguém conhece mais o Brasil do que Ciro Gomes. Eles, às vezes, é um pouco açodado na fala… Mas, paciência, creio que é um bom perfil”.

Para Marco Aurélio, um dos pontos positivos do governo Bolsonaro foi a escolha dos ministros, com destaque para Paulo Guedes, que comanda a economia do país.

“Cito, por exemplo, a atuação, que é digna de elogio, do ministro da Fazenda, Paulo Guedes. Se formos realmente fazer um levantamento, vamos ver que houve práticas de atos positivos buscando dias melhores”, disse.

O ex-ministro do STF foi indicado para ocupar a vaga no Supremo em 1990 pelo primo e então presidente Fernando Collor de Mello, hoje senador pelo PTB-AL e atualmente aliado de Jair Bolsonaro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas