Connect with us

Mulher

Cachecol de vulva? Sim, isso é real! O “xerecol” está dando o que falar na web

Publicado em

Enquanto aqui no Brasil nós já estamos pensando em  tendências de biquíni
 , fora do país as ideias para o outono/inverno são o assunto do momento. Porém, parece que nem todos os lançamentos estão chamando atenção como deveriam. Um exemplo disso é este cachecol, apelidado carinhosamente de “xerecol” por se parecer com uma vulva
 . 


Apelidado carinhosamente de 'xerecol', o cachecol de pele raposa chamou atenção nas redes sociais por lembrar uma vulva
Reprodução/Fendi

Apelidado carinhosamente de ‘xerecol’, o cachecol de pele raposa chamou atenção nas redes sociais por lembrar uma vulva

O nome da peça da Fendi é “touch of fur shawl”, ou “xale toque de pele”, fazendo referência à pele de raposa de verdade que foi utilizada em sua fabricação. Além da polêmica sobre o uso de pele de animais na moda
, a cor rosa e os pelos criaram uma impressão inusitada do cachecol 
— mesmo que essa não tenha sido a intenção da grife italiana. 

A história viralizou nas redes sociais depois que uma internauta identificada como Shanon compartilhou a imagem da peça no Twitter. “Não sei nem o que dizer”, escreveu ela na série de postagens. Outros usuários começaram a comentar sobre o caso, o que rendeu mais de 400 compartilhamentos e 1,3 mil curtidas. 

Apesar de ter se tornado uma situação “cômica”, o caso chamou tanta atenção
que a marca decidiu retirar o produto do site. Bom, pelo menos a peça cor-de-rosa, já que ainda é possível encontrar cachecóis de pelos nas cores azul e vermelho.

E você, leitora, o que achou do “xerecol”?


Você usaria o “xerecol”?

O cachecol não foi a primeira peça de roupa “inspirada” em vulvas


Antes do cachecol de vulva, a cantora Janelle Monáe já havia aparecido usando a calça que parece a vagina em um clipe
Reprodução/Youtube

Antes do cachecol de vulva, a cantora Janelle Monáe já havia aparecido usando a calça que parece a vagina em um clipe

Apesar de chamar atenção, a popularidade do “xerecol” não é nada perto das calças de vagina
que apareceram no clipe da música “PYNK”, de Janelle Monáe. A história ficou conhecida em maio deste ano e, na época, a cantora disse “estar honrada” que as pessoas estavam falando da peça. “Acho muito legal discurtir sobre questões femininas e o corpo das mulheres, é incrível”, disse à revista norte-americana “People”. 

Mas diferente do cachecol
, que apenas se parece com uma vulva, a ideia da cantora tinha o propósito de fazer uma ode às partes íntimas femininas, desde o figurino até a letra da música da música.  “Queria que ‘PYNK’ fosse uma celebração à  mulher, que é única, distinta, diferente e que pode ser diferente uma da outra também, mas quando estão juntas, são capazes de criar algo mágico e especial”, explicou na entrevista. 

Comentários Facebook
Advertisement

Mulher

Sem força de vontade para malhar? Áudios podem servir de motivação

Published

on

By

Se você sente preguiça de ir malhar, não está sozinho. Muitos brasileiros sofrem desse problema na hora de praticar exercícios. Para tentar melhorar essa situação, uma boa ideia pode ser ouvir áudios motivacionais.

Leia mais: Eletroestimulação muscular ajuda a perder gordura e reduzir celulite; saiba mais

Ouvir áudios motivacionais durante o treino pode incentivar exercícios arrow-options
Divulgação

Ouvir áudios motivacionais durante o treino pode incentivar exercícios


Como funciona?

Os áudios motivacionais funcionam na mesma lógica dos ‘coachings’. Apenas com fones de ouvido, a pessoa ouvirá palavras de incentivo para inúmeras situações, o que a ajudará a ter mais vontade para alcançar seus objetivos.

São várias as categorias de áudios disponíveis: para dormir melhor, sobre o processo de perda de peso, self talk (ou conversa interior), recuperação de exercícios, motivação, incentivo para voltar a treinar, além dos exercícios guiados, que dão as coordenadas para fazer agachamentos e flexões, por exemplo. 

Esses áudios podem funcionar para diferentes desafios, como por exemplo, encarar o estresse depois de um dia ruim. Além disso, podem ser adaptados para treinos fáceis ou difíceis, para “não dar desculpas” e também para preservar a saúde mental.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo aplicativo da Freeletics, especializado em treinamento fitness, 66% dos brasileiros se sentiriam mais motivados caso escutassem áudios na atividade física.

O aplicativo oferece áudios específicos para cada ocasião, desenvolvidos com base em pesquisas científicas e trabalhados em conjunto com um algoritmo de inteligência artificial.

Leia mais: Antes e depois: mulher vence depressão e elimina mais de 80kg fazendo zumba

Corpo e mente

A partir do entendimento de que o bem-estar da mente é prioridade na vida, também surgiram os áudios direcionados às pessoas que querem meditar e relaxar , focando em construir uma ideia de saúde que englobe corpo e mente.

A ideia é ajudar as pessoas a criarem uma mentalidade equilibrada, voltada para objetivos . Os áudios auxiliam na execução de metas voltadas à saúde e ao universo fitness, com a reserva de poucos minutos diários para a escuta.

Alguns dos ensinamentos propagados nos áudios da Freeletics, por exemplo, são: estabelecimento de rotinas, como lidar com contratempos, gerenciamento do estresse, melhoramento do foco, recuperação e sono (já que 60% dos brasileiros relataram dificuldades para dormir).

Leia mais: Detox turbo ou 15 ovos por dia: detalhamos as dietas das famosas para o carnaval

Uma lição encontrada nos áudios voltados ao sono é o otimismo antes de dormir. Ele ajuda a refletir sobre o que aconteceu durante o dia, para voltar o pensamento na direção das coisas positivas e ajudar o ouvinte a ser mais grato e otimista. Assim, a tendência é encarar a noite com mais serenidade e calma. 

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas