Connect with us

Na Capital

Brinquedoteca do HMC ajuda no tratamento de crianças e adolescentes

Publicado em

Fundamental para ajudar no tratamento de crianças e adolescente, a brinquedoteca instalada na Ala Pediátrica do Hospital Municipal de Cuiabá e Pronto-Socorro “Dr. Leony Palma de Carvalho” – HMC, cada vez mais atrai pacientes em situação de hospitalização. O espaço inclui livros, brinquedos, televisão e atividades com profissionais pedagoga e psicopedagoga. 

Segundo a responsável técnica da Ala Pediátrica, Rosenil Magalhães, 100% das crianças e adolescentes usam o espaço. “A brinquedoteca atende uma parte importante das necessidades, promovendo e facilitando a interação no ambiente hospitalar. Ajuda a enfrentar as emoções no processo de tratamento das enfermidades, tornando a internação mais agradável”, avaliou.  

Conforme a adolescente, Victória Carvalho, 15 anos, que está no 9º ano do ensino fundamental. Ela conta que passou por três internações no HMC, e que durante as internações costumava frequentar a brinquedoteca para assistir desenhos na televisão e ler livros.

A mãe da Victória, Barbara da Cruz, disse que a psicopedagoga do HMC também passou algumas atividades de desenho e pintura, e se a adolescente fosse permanecer por mais tempo internada, a profissional entraria em contato com a escola para reforçar o conteúdo escolar na unidade hospitalar. 

“O espaço é bem interativo e atrai crianças de todas as idades. Os menores brincam no balanço, casinha e demais brinquedos e os maiores usam muito a televisão, leem os livros e participam das atividades de reforço escolar”, destacou a mãe da adolescente, moradora do bairro Sucuri em Cuiabá.

A paciente Ariela da Silva, 2 anos, também usa muito a brinquedoteca. Ela veio do município de Bom Jesus do Araguaia (distante a 1.000 km de Cuiabá), por meio da UTI aérea, acompanhada da avó Milei Maria de Jesus, 42 anos. 

A avó conta que a criança foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva – UTI do HMC após sofrer um afogamento. Depois com a evolução clínica, a criança foi encaminhada para a enfermaria da unidade, onde fica próximo da brinquedoteca.

“Quando minha neta saiu da UTI ela encontrou esses brinquedos maravilhosos. Todo hospital deveria ter um espaço como este. A brinquedoteca é como se fosse à extensão da nossa casa, aqui ela brinca e desenha. A partir do momento que ela teve acesso a brinquedoteca a recuperação dela evoluiu muito. Quando ela estava só no leito a recuperação era mais lenta”, avaliou a avó de Ariela.

Paulo Rós, diretor-geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública, que administra o HMC, explica que a gestão Emanuel Pinheiro está preocupada com o bem-estar dos pacientes. “A estrutura hospitalar foi criada para trazer tudo de mais novo e moderno para a população. Além de um espaço lúdico, extremamente necessário para amenizar o desconforto da internação, também foi entregue na sala de espera do ambulatório, um espaço lúdico pedagógico para oferecer as crianças que veem à unidade acompanhar os pais nas consultas e procedimentos ambulatoriais”, revelou.

A brinquedoteca da Ala Pediátrica e o espaço lúdico pedagógico do Ambulatório foram idealizados pela 1ª dama Márcia Pinheiro, para auxiliar no benefício emocional de crianças e adolescentes internados. O espaço foi entregue pela gestão Emanuel Pinheiro, durante a terceira etapa de inauguração do HMC, em maio de 2019.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá MT

Comentários Facebook
Advertisement

Na Capital

Cuiabá confirma mais dois casos de Monkeypox

Published

on

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, informa:

– Mais dois casos de Monkeypox (Varíola dos Macacos) foram confirmados em Cuiabá; 

– Os dois casos em investigação são referentes a homens, um de 26 e o outro de 44 anos, ambos sem histórico de viagens; 

– Os dois pacientes já foram informados e estão em isolamento domiciliar; 

– Diariamente, a equipe de Vigilância monitora os pacientes, sempre em acordo com as medidas de biossegurança para evitar o possível contágio; 

– Os dois pacientes suspeitos apresentam lesões características da doença, mas sem nenhuma complexidade;

– Os dois indivíduos irão permanecer em isolamento até o desaparecimento completo das lesões (cerca de 2 a 3 semanas, ou até 21 dias).

Fonte: Prefeitura de Cuiabá MT

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas