conecte-se conosco


Nacional

Bolsonaro deturpou fatos sobre fiscalização em obra da Havan

Publicado


source
Bolsonaro em reunião
Reprodução/STF

Bolsonaro em reunião

O presidente Jair Bolsonaro deturpou fatos na reunião ministerial que teve no dia 22 de abril ao criticar o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), segundo o jornalista Guilherme Amado.

LEIA MAIS: SBT decide não exibir jornal para não prejudicar Bolsonaro

Bolsonaro falou que o Iphan decidiu parar uma obra do empresário e apoiador Luciano Hang, das lojas Havan, por ter encontrado “cocozinho petrificado de índio”. A obra não foi interrompida. Segundo Guilherme Amado, uma consultoria foi contratada pelo empresário, que encontrou um item arqueológico. 

A Havan assumiu a responsabilidade de suspender, por livre iniciativa, as atividades da obra, caso fossem encontrados sítios arqueológicos. O fato deve ser reportado ao Iphan.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Em semana delicada para Bolsonaro, SBT decide não exibir principal jornal

Publicado


source
Jair Bolsonaro e Silvio Santos
Divulgação/SBT

Jair Bolsonaro e Silvio Santos; dono do SBT já se referiu ao presidente da República como “patrão”

Em semana tensa para o governo Bolsonaro, o SBT cancelou a exibição do principal jornal da emissora, que vai ao ar às 19h45. Conforme apurado pela reportagem do Último Segundo, durante a manhã de hoje (23), o setor de jornalismo do SBT Brasil recebeu a ordem de não reproduzir o vídeo da reunião ministerial e evitar tocar em assuntos sensíveis ao presidente .

LEIA MAIS: Longe de acabar, Brasil registra 22 mil mortes por Covid-19

A informação do cancelamento chegou à redação do SBT Brasil duas horas antes do horário de exibição. O fato se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil, uma vez que a emissora optou por exibir a reprise do programa de fofocas “Triturando”. Na rede social, fala-se sobre censura, uma vez que o proprietário da emissora, Silvio Santos, já se referiu ao presidente Jair Bolsonaro como “patrão”.

O vídeo da reunião ministerial liberado pelo ministro Celso de Mello mostra Bolsonaro e seus ministros em situações delicadas. O presidente atacou os governadores de São Paulo e Rio de Janeiro e o prefeito de Manaus com palavrões . O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, falou sobre aproveitar a distração da imprensa sobre a pandemia para flexibilizar leis ambientais .

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu a prisão de integrantes do STF, enquanto a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, falou sobre a prisão de governadores que adotarem o isolamento para conter a pandemia da Covid-19 .

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas