conecte-se conosco


Política Nacional

Bivar minimiza possibilidade de afastar Flávio e Eduardo do comando do PSL

Publicado

source
Bivar arrow-options
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Presidente do PSL, Luciano Bivar

O presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), minimizou nesta terça-feira a possibilidade de o partido o intervir nos diretórios de Rio, São Paulo e Minas Gerais para alterar os comandos estaduais. A troca foi sugerida pelo deputado Delegado Waldir (GO), ex-líder da sigla na Câmara, com o objetivo de atingir o senador Flávio Bolsonaro (RJ), o deputado Eduardo Bolsonaro (SP) e o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que já está licenciado da presidência da legenda em Minas.

Leia também: Major Olímpio diz que Eduardo Bolsonaro deveria ‘calçar a sandália da humildade’

Em uma rápida entrevista na Câmara – Bivar foi ao plenário registrar presença e, em seguida, voltou ao carro que o levaria para a reunião do PSL –, o presidente do partido primeiro questionou quem havia levantado a hipótese de intervenção. Ao ser informado sobre o posicionamento do ex-líder, na manhã desta quinta, Bivar foi comedido: “Pode estar nos seus sentimentos pessoais (do Delegado Waldir). Mas não no sentimento do partido.”

Leia mais:  Maia nega que derrubada de vetos na lei de abuso seja um recado a Sérgio Moro

Bivar também tentou diminuir a crise do PSL, que já entrou na terceira semana. Ao ser perguntado sobre os conflitos, que opõem o grupo ligado a Bivar aos parlamentares mais próximos do presidente Jair Bolsonaro, o presidente do PSL procurou passar a imagem de que não há problemas.

“Está tudo em paz, entendeu? Acho que a gente tem de pensar no Brasil. Todos nós temos de ser patriotas. Todos temos de ser patriotas. Temos que ser patriotas e pensar no país em primeiro lugar. Somos uns liberais de direita. E a gente quer o melhor do país.”

Leia também: Eduardo indica 13 bolsonaristas acusados de indisciplina para vice-liderança

A disputa no PSL , no entanto, já provocou a troca de líder na Câmara – Eduardo Bolsonaro substituiu Delegado Waldir após uma “guerra de listas” –, além de xingamentos direcionados a Bolsonaro, que foi chamado de “vagabundo” pelo ex-líder em uma reunião e acusações de entrega de cargos em troca de apoios.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Eduardo Bolsonaro ‘agradece’ PT e avisa: “cuidado que vou ser eleito governador”

Publicado

por

source
Eduardo arrow-options
Agência Brasil

“Tentaram fazer isso com o Jair Bolsonaro e não deu certo”, afirmou o deputado

O líder do PSL na Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), disse nesta segunda-feira que pode “ser eleito governador”. O parlamentar cogitou a hipótese após discutir com parlamentares da oposição em sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Leia também: Juíza restringe visitas e afasta Flordelis de filho acusado pela morte do pastor

Enquanto o colegiado discutia a proposta que trata da prisão após condenação em segunda instância, Eduardo Bolsonaro disse que “o PT mandou matar Celso Daniel”, ex-prefeito de Santo André (SP) assassinado em 2002. Indignados, petistas protestaram e o deputado Nelson Pellegrino (PT-BA) ameaçou processar o filho do presidente da República. Eduardo, então, respondeu.

“Só enche a minha bola (o processo). Cuidado que eu vou ser eleito governador, hein. Fizeram isso com Jair Bolsonaro e não funcionou. Obrigado, PT . Quanto mais vagabundo tiver me acusando na Justiça, melhor para mim”, atacou.

Durante a discussão, o líder do PSL afirmou ainda que o objetivo da proposta que libera a prisão após condenação em segunda instância não é prender novamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, libertado na semana na passada.

Leia mais:  Maia nega que derrubada de vetos na lei de abuso seja um recado a Sérgio Moro

Leia também: Evo Morales deixa Bolívia rumo ao México, afirma chanceler

“Por mim, se fosse pensar politicamente, é muito melhor o Lula solto. O Lula solto vai reviver aquele sentimento antipetista que reuniu todo mundo nas ruas para tirar Dilma Rousseff, mas muito maior. Mas para mim não é interessante fazer o vale tudo pelo poder”, discursou Eduardo.

Depois da fala de Eduardo Bolsonaro , Erika Kokay (PT-DF) disse que o caso de Celso Daniel foi investigado: “não brinquem com a dor do PT”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas