Connect with us

Política MT

Após pleito, pauta da CCJR é limpa

Publicado em

Foto: Ronaldo Mazza

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou na tarde desta terça-feira (16) sua 11º reunião ordinária, a primeira após o período eleitoral. Os deputados analisaram 19 propostas, 11 foram aprovadas e oito rejeitadas.

Entre as matérias que receberam parecer favorável dos parlamentares estão três projetos de resolução que pretendem fazer alterações no Regimento Interno da AL. O Projeto de Resolução nº 158/2018, de autoria do deputado estadual Gilmar Fabris (PSD), é um deles. Se aprovado, o projeto vai impedir que proposições sejam arquivadas no início de uma nova legislatura, caso o parlamentar autor da proposta seja reeleito.

 “O objetivo é de economizar material porque os deputados iriam reapresentar tudo aquilo de novo e ao mesmo tempo, economizar horas de trabalho da assessoria”, avalia o relator dessas matérias, deputado estadual Wilson Santos (PSDB). O parlamentar ainda destacou uma iniciativa da deputada Janaina Riva (MDB), que também foi aprovada na reunião. Trata-se do Projeto de Lei nº 228/2018, que declara de Utilidade Pública a Associação Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica Contra a Mulher.

Já entre os projetos rejeitados pela comissão, estão o Projeto de Lei nº 86/2017, que dispõe sobre a implantação de uma Unidade Operacional do Corpo de Bombeiros em Campo Novo do Parecis e o Projeto de Lei nº 276/2017, que autoriza a criação da Central de Atendimento gratuito para crianças e adolescentes em situação de ameaça. Nos dois casos, o parecer aprovado foi pela inconstitucionalidade das propostas por vício de iniciativa.

Durante a reunião da CCJR também foi divulgado o relatório das atividades realizadas entre os meses de julho a setembro. Nesse período, o colegiado se reuniu 12 vezes, sendo duas reuniões ordinárias e dez reuniões extraordinárias. Durante esse tempo, 43 projetos foram analisados. Dez proposições foram deliberadas pela CCJR em redação final. Participaram do encontro dessa terça-feira os deputados Max Russi (PSB), presidente da comissão, e os membros Oscar Bezerra (PV), Pedro Satélite (PSD), além do deputado Wilson Santos.

Comentários Facebook
Advertisement

Política MT

TVAL fará entrevistas com candidatos ao Senado e ao governo de MT

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A TV Assembleia, canal 30.1, dá início, nesta terça-feira (16), às gravações de entrevistas com os candidatos ao Senado e ao governo de Mato Grosso. Todos os candidatos registrados para concorrer aos cargos foram convidados a participar, sendo sete ao Senado e quatro ao governo. 

As entrevistas serão conduzidas pelos jornalistas da TVAL Cláudio Oliveira e Narbal Guerreiro e integrarão a grade especial do programa Entrevista Coletiva. Cada uma terá duração de 30 minutos e será feita sem intervalos e sem edição (irá ao ar na íntegra). 

A todos os candidatos será apresentado um total de 13 perguntas, sendo elas iguais para concorrentes ao mesmo cargo. A contagem de tempo de cada entrevista será feita de forma regressiva e os candidatos terão, em média, dois minutos e quinze segundos para responder uma pergunta.

“As perguntas para os candidatos ao Senado e ao governo serão diferentes, levando em consideração a natureza e perfil de cada cargo, no entanto todos que concorrem ao mesmo cargo responderão exatamente aos mesmos questionamentos. As perguntas seguirão um roteiro pré-estabelecido e terão como foco os principais temas de interesse do eleitorado, como saúde, segurança e educação”, explica Cláudio Oliveira.

As entrevistas serão veiculadas na TVAL no período de 26 de agosto a 29 de setembro – respeitando a legislação eleitoral -, em seis horários diários de segunda a sexta-feira (6h30, 12h30, 17h, 19h50, 21h e 22h) e em sete horários distintos aos finais de semana, que serão preenchidos em forma de “carrossel de revezamento”.

“Dessa forma, cada candidato terá, no mínimo, 20 inserções até o dia da eleição”, frisa Oliveira.

Conforme o apresentador, a emissora decidiu ouvir todos os postulantes aos cargos – e não somente os candidatos mais bem colocados nas pesquisas – para proporcionar aos eleitores a oportunidade de conhecê-los, bem como as propostas que defendem.

“A preocupação da TVAL é o interesse público. Queremos que as pessoas conheçam quem está concorrendo aos cargos e, por isso, resolvemos ouvir todos. Assim, elas terão informações suficientes para comparar os candidatos e tomar suas decisões”, destaca.

Caso algum candidato não compareça à entrevista, os horários de veiculação serão divididos com aqueles que participarem.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas