conecte-se conosco


Economia

Após cumprir quarentena, militar da Aeronáutica assume presidência da Infraero

Publicado

novo presidente da infraero
José Cruz/Agência Brasil

Ex-diretor da Anac, o brigadeiro Hélio Paes de Barros Júnior vai substituir Martha Seillier na presidência da Infraero

Depois de cumprir quarentena de seis meses, o brigadeiro Hélio Paes de Barros Júnior assumiu nesta segunda-feira (1º) a presidência da Infraero. Ele substitui Martha Seillier, que será transferida para a diretoria de Planejamento, Finanças e Relações com Investidores. A nomeação do brigadeiro, que foi diretor da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) entre 2016 e 2018, era aguardada desde o início do governo.

Em nota, Barros Júnior agradeceu à antecessora e prometeu seguir as orientações do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas , para a estatal. “Chego à Infraero disposto a contribuir com esse momento tão decisivo para a empresa e a executar as diretrizes estabelecidas pelo ministro Tarcísio. Agradeço à Martha e a todos os diretores que fazem um excelente trabalho”, escreveu.

A solenidade de transmissão do cargo, a ser presidida pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas, acontecerá no dia 15 de julho.  

Currículo

Natural do Rio de Janeiro, Hélio Paes de Barros Júnior é bacharel em Ciências Aeronáuticas pela Academia da Força Aérea e em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É especialista em Política e Estratégia Aeroespaciais e pós-graduado em Ciências Militares, ambos pela Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).

Leia mais:  Senadores governistas “traem Bolsonaro” ao vetar mudança no abono salarial

Ingressou na Aeronáutica em 1969, tendo atuado em diversas funções. Especificamente com relação à aviação civil, esteve no antigo Departamento da Aviação Civil (DAC), onde foi vice-chefe de Tecnologia da Informação, chefe do Subdepartamento de Operações e chefe do Subdepartamento de Serviços Aéreos.

Leia também: TCU proíbe Infraero e Eletrobras de aumentarem salários de funcionários

A partir de 2015, o tenente-brigadeiro se tornou Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica, tendo assumido uma das diretorias da Anac já no ano seguinte. Na agência, o agora presidente da Infraero permaneceu até o fim de 2018.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Bolsonaro diz que proposta de reforma administrativa está quase pronta

Publicado

por

source
Bolsonaro cochichando no ouvido de Paulo Guedes arrow-options
Antonio Cruz/Agência Brasil

Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente Jair Bolsonaro declarou neste domingo que a reforma administrativa que o governo vai enviar ao Congresso está praticamente pronta. Sinalizou também que uma abertura comercial do país será gradual para não quebrar a indústria nacional. Em visita oficial à Índia, Bolsonaro participou, como convidado de honra, das celebrações do Dia da República, que celebra os 70 anos de Constituição da Índia.

Leia também: Uma nova reforma da Previdência será necessária em dez anos

“A Índia está na economia à nossa frente. O que falta para a gente crescer? Onde está o problema? Eu poderia falar, mas não vou falar para não dar manchete aos jornais amanhã”, disse à imprensa.

Mas, pouco depois, acrescentou: “Com essa sinalização da menor taxa de juro no Brasil, melhorando o ambiente para negócios, abrindo um pouco, desburocratizando, desregulamentando, a saída é por aí”.

Ao ser perguntado se poderia seguir a decisão do governo da Índia de reduzir o imposto sobre as companhias, em meio à insatisfação indiana com ”apenas” 5% de crescimento da economia, Bolsonaro citou o ministro Paulo Guedes.

Leia mais:  Preços do gás natural canalizado podem cair até 5% em fevereiro

“O Guedes já me disse que se fizer de uma hora para outra ele quebra a indústria nacional. Tem que ser devagar. Impostos não sou eu, governo federal, tem os estados e municípios. Aqui tem muita gente humilde com celular na mão. Porque tem empresas nacionais, e o imposto é muito baixo em cima disso”, afirmou.

E acrescentou: “Temos uma dívida interna monstruosa, uma folha de ativos e inativos muito grande, e não podermos fazer essas coisas de uma hora para outra”.

No ano passado, no Fórum Econômico Mundial, o ministro da Economia, Paulo Guedes , prometeu corte pela metade do imposto sobre as empresas, inclusive para atrair mais investimentos e lembrando que os EUA tinham baixado também a taxa.

O presidente destacou que continuará a promover a desburocratização, citando como exemplo a demora de quase seis meses para “desembaraçar” uma moto náutica que vem do exterior.

Reforma administrativa

Bolsonaro foi indagado sobre qual seria a prioridade do governo já que os parlamentares, a partir do segundo semestre, estarão focados nas eleições municipais de outubro. O presidente afirmou que a reforma administrativa está praticamente pronta, “só falta a última palavra do Paulo Guedes”.

Leia mais:  Saiba como Empreender e ter Sucesso

“A reforma tributária também é importante. Temos que aproveitar porque a partir de junho tem as eleições municipais”.

Bolsonaro não disse qual projeto de reforma será enviado primeiro, respondendo que ”tanto faz a ordem, o Paulo Guedes decide lá”. Sobre a reforma tributária, limitou-se a dizer que é para simplificação de impostos”.

Leia também: Brasil e Índia se comprometem a dobrar comércio bilateral até 2022

Fontes do governo tem sinalizado que a reforma administrativa que o governo pretende encaminhar ao Congresso será feita em fases, ou seja, composta por Proposta de Emenda Constitucional (PEC), projetos de leis e decretos. A expectativa é de que tudo esteja aprovado e implementado até 2022.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas