Connect with us

Política Nacional

Após criticar Lira, Lula diz que não interfere na eleição da Câmara

Publicado em

Lula muda tom em relação a Lira e diz que não interfere na eleição a presidente da Câmara
Reproducao: Youtube

Lula muda tom em relação a Lira e diz que não interfere na eleição a presidente da Câmara

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), candidato à presidência da República, mudou o tom em relação ao deputado Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados.

Após criticar o parlamentar pelo excesso de poder no Congresso Nacional, Lula afirmou que não vai se meter na futura eleição do cargo. A declaração foi feita durante sabatina ao site UOL.

“Não é o presidente da Câmara que precisa do presidente da república, é o contrário. Não podemos achar que tem de se meter na eleição do presidente da câmara”, disse Lula.

Em maio deste ano, Lula dissera, em discurso no Sindicato dos Metalúrgicos em São Paulo, que o parlamentar tem um “poder imperial” no Congresso Nacional:

“Ele (Arthur Lira) já está querendo criar o semi presidencialismo, ele já quer tirar o poder do presidente para que o poder fique na Câmara dos Deputados. Ele age como se fosse o imperador do Japão.”

Lula, no entanto, manteve a crítica geral ao orçamento secreto aprovado no Congresso.

“É excrescência da política brasileira. O relator tem mais poder do que um ministro do que o presidente. Acontece agora por que o presidente é uma marionete e não tem força sobre o Congresso Nacional”, afirmou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Advertisement

Política Nacional

Na web, Carlos Bolsonaro e ministros ironizam ato pela democracia

Published

on

Faixas penduradas no prédio da Faculdade de Direito da USP em São Paulo. Ato em defesa da Democracia aconteceu em diversas capitais do país
Reprodução/Twitter (@jhcordeiro)

Faixas penduradas no prédio da Faculdade de Direito da USP em São Paulo. Ato em defesa da Democracia aconteceu em diversas capitais do país

Durante a leitura das cartas da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e entidades e da Faculdade de Direito da USP em defesa da democracia, na manhã desta quinta-feira, integrantes do governo e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ironizaram os documentos em suas redes sociais.

Entre os nomes que fizeram publicações estão os ministros da Casa Civil, Ciro Garcia,e o das Comunicações, Fábio Faria, o do filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro.

Ciro Nogueira rebateu a leitura das cartas afirmando que “a democracia não pertence a ninguém”.

“A Democracia não pertence a ninguém. A Democracia é de TODOS NÓS! A Democracia, inclusive, é o que deveria existir mais em países como Venezuela e Cuba, que alguns “democratas” no Brasil apoiam” , escreveu o ministro no Twitter.

Nogueira ainda classificou o presidente Jair Bolsonaro como “democrata” e disse que a única “carta que garante a nossa democracia” é a Constituição.

“Viva a Democracia do Brasil. Viva o Democrata @jairbolsonaro. A Carta que garante a nossa Democracia é uma só: a Constituição. A Democracia vai vencer o passado e o atraso” , acrescentou.

Já Fábio Faria repostou em seu perfil um post antigo do próprio Jair Bolsonaro onde o presidente divulgou a sua própria carta a favor da democracia, com uma única frase: “Por meio desta, manifesto que sou a favor da democracia”.

Faria compartilhou a publicação do presidente e disse que assinava a carta junto com ele.

A mesma ironia foi compartilhada pelo ex-ministro da Ciência e Tecnologia e atual candidato ao Senado por São Paulo, Marcos Pontes (PL-SP) e por Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e apoiador de Bolsonaro.

Hang também compartilhou a postagem de Ciro Nogueira e fez referência às manifestações convocadas pelo presidente Jair Bolsonaro marcadas para o dia 7 de setembro.

“A verdadeira carta pela democracia será assinada com a sua presença nas ruas, no dia 7 de setembro. #ADemocraciaÉDeTodos”

Carlos Bolsonaro, filho do presidente, citou a Constituição Federal ao comentar a carta lida na Faculdade de Dierito da USP.

“Tenho uma dúvida: se existe a Constituição que é a Carta a ser seguida e alguns seres supraconstitucionais as rasgam todos os dias, essa carta é um recado a esses seres? Eu tô ficando “cafuso”!, escreveu o vereador.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue Reading

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas