conecte-se conosco


Nacional

Adesão ao isolamento volta a cair e fica em 48% em São Paulo

Publicado


source

Agência Brasil

doria
Agência Brasil

Governador de São Paulo, João Dória

A adesão ao isolamento social no estado de São Paulo ficou em 48% na sexta-feira (22), segundo o sistema de monitoramento dos deslocamentos a partir dos aparelhos celulares usados pelo governo estadual. No dia anterior, o índice havia sido de 49%. Na capital paulista, o índice ficou em 49%, uma queda em relação aos 52% de quinta-feira (21) e dos 51% de quarta-feira (20).

A Prefeitura de São Paulo antecipou os feriados de Corpus Christi e da Consciência Negra para quarta-feira e quinta-feira passadas e concedeu ponto facultativo na sexta-feira para tentar aumentar a adesão à quarentena na cidade.

O governo estadual também conseguiu que os deputados estaduais aprovassem o projeto que antecipou o feriado da Revolução Constitucionalista, celebrado em 9 de julho, para a próxima segunda-feira (25), criando um megaferiado estendido.

Na região metropolitana da capital, os sete municípios que compõe o ABC Paulista também anteciparam os feriados municipais para a última sexta-feira (22).

Segundo o balanço divulgado hoje (23) pelo governo estadual, São Paulo tem 6.045 mortes mortes confirmadas por coronavírus, sendo 272 nas últimas 24 horas. As mortes causadas pela doença foram registradas em 236 municípios do estado.

Atualmente, 11,9 mil pessoas estão internadas com covid-19 nos hospitais paulistas, Dessas, 4.674 estão em unidades de tratamento intensivo. A ocupação dos leitos de UTI está em 73,7% no estado e alcançou 89,2% na Grande São Paulo.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Em semana delicada para Bolsonaro, SBT decide não exibir principal jornal

Publicado


source
Jair Bolsonaro e Silvio Santos
Divulgação/SBT

Jair Bolsonaro e Silvio Santos; dono do SBT já se referiu ao presidente da República como “patrão”

Em semana tensa para o governo Bolsonaro, o SBT cancelou a exibição do principal jornal da emissora, que vai ao ar às 19h45. Conforme apurado pela reportagem do Último Segundo, durante a manhã de hoje (23), o setor de jornalismo do SBT Brasil recebeu a ordem de não reproduzir o vídeo da reunião ministerial e evitar tocar em assuntos sensíveis ao presidente .

LEIA MAIS: Longe de acabar, Brasil registra 22 mil mortes por Covid-19

A informação do cancelamento chegou à redação do SBT Brasil duas horas antes do horário de exibição. O fato se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil, uma vez que a emissora optou por exibir a reprise do programa de fofocas “Triturando”. Na rede social, fala-se sobre censura, uma vez que o proprietário da emissora, Silvio Santos, já se referiu ao presidente Jair Bolsonaro como “patrão”.

O vídeo da reunião ministerial liberado pelo ministro Celso de Mello mostra Bolsonaro e seus ministros em situações delicadas. O presidente atacou os governadores de São Paulo e Rio de Janeiro e o prefeito de Manaus com palavrões . O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, falou sobre aproveitar a distração da imprensa sobre a pandemia para flexibilizar leis ambientais .

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu a prisão de integrantes do STF, enquanto a ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, falou sobre a prisão de governadores que adotarem o isolamento para conter a pandemia da Covid-19 .

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas