conecte-se conosco


Tecnologia

Publicado

Olhar Digital

aplicativo de iPhone arrow-options
Unsplash

Aplicativo mostra se seu iPhone foi invadido


Dan Guido é fundador de uma empresa de segurança cibernética, a Trail of Bits, e “surtou” quando o aplicativo de seu banco alertou que seu smartphone não era seguro. Dessa forma, resolveu criar um app para informar ao usuário se seu celular foi invadido. Depois de anos de desenvolvimento, o iVerify finalmente chegou à App Store .

Durante muito tempo acreditou-se que os iPhones eram os dispositivos mais seguros para se comprar. Porém, nos últimos meses, algumas pesquisas mostraram uma série de brechas no celular. Um pesquisador do Google encontrou 10 erros no iMessage que permitiam que hackers invadissem silenciosamente. Algumas semanas depois, o Google revelou que integrantes de um grupo da China, os “iugures”, tiveram seus telefones invadidos, supostamente por hackers que trabalhavam para o governo chinês.

Leia também: Os vilões: veja quais aplicativos acabam com a bateria do seu iPhone

O iVerify foi projetado para procurar anomalias e efeitos colaterais criados por hackers no iPhone . Segundo Guido, o segredo do seu aplicativo é se basear em jailbreaks públicos existentes e na engenharia reversa do sistema operacional do iPhone.

No entanto, o smartphone da Apple é projetado de uma maneira que limita ferramentas como o iVerify. O celular dificulta a coleta de dados de aplicativos instalados pelos usuários e, por esse e outros motivos, pesquisadores de segurança reclamaram que é quase impossível descobrir se o iPhone foi invadido.

Essa não é a primeira vez que um aplicativo com essa finalidade foi lançado. O iDevice foi lançado em 2016, mas rapidamente foi banido da App Store. Além de informar se seu celular foi invadido, o novo aplicativo ainda possui uma série de guias de instruções para ajudarem o usuário a proteger seu iPhone , como formas de melhorar a privacidade e reduzir as chances de ser invadido.

Leia também: Teste mostra que é fácil roubar dados via Google Home e Alexa; assista

O iVerify já vem encontrando alguns problemas com a Apple . A principal reclamação da desenvolvedora foi ao fato de o aplicativo recomendar apps específicos para melhorar a segurança, como o gerenciador de senhas 1Passoword, o aplicativo de mensagens criptografadas Signal, Google Authenticator, entre outros. A Apple afirmou que recomendar aplicativos específicos fere os termos de serviço da App Store. O iVerify também foi proibido de entrar na loja de aplicativos chinesa por recomendar VPNs, que são ilegais na China.

O aplicativo está disponível na App Store por US$ 4,99 e o Trail of Bits planeja lançar uma tecnologia de detecção de jailbreak, conhecida como iVerify Core, para empresas que desejam integrá-lo a seus produtos ou personalizá-lo para seus funcionários.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Bill Gates diz que Microsoft será cuidadosa com dados do TikTok

Publicado


source

Olhar Digital

TikTok
Wikimedia Commons/Kuhlmann MSC

Bill Gates comenta compra do TikTok


Apesar de, como ele mesmo diz, não ser o público-alvo do TikTok , Bill Gates decidiu falar sobre a possível compra da rede social pela Microsoft . O empresário afirmou estar confuso com todo o imbróglio que aconteceu no último fim de semana entre Donald Trump , a Microsoft e a ByteDance em torno da aquisição, mas assegurou que sua empresa não deve fazer nada de errado com os dados dos usuários.

“A Microsoft é muito cuidadosa com os dados. Não faremos coisas hostis ou vistas como hostis”, garantiu em entrevista à Bloomberg. Além disso, ao ser questionado sobre o que pensava sobre a possibilidade de o TikTok entrar para a “família Microsoft”, destacou que a inovação do aplicativo é algo a se elogiar. “É bom que o TikTok tenha criado alguma concorrência por meio da inovação. Não me parece que impedir que a inovação esteja disponível faz muito sentido quando você quer coisas novas por aí”, afirmou.

Desde março, Bill Gates se afastou ainda mais da Microsoft , apesar de ser um dos maiores acionistas da empresa. Ele decidiu deixar o conselho de diretores para se dedicar à Bill & Melinda Gates Foundation, fundação filantrópica que criou junto com sua esposa. De qualquer forma, afirmou que, caso os mandatários da empresa desejarem, poderá dar alguns conselhos, mesmo que não esteja “no centro da decisão que está sendo tomada”.

Entenda a polêmica Estados Unidos x TikTok

Desde que chegou ao ocidente, o TikTok se tornou um sucesso absoluto, com mais de dois bilhões de downloads. Porém, a ByteDance, desenvolvedora da rede social, é uma empresa chinesa, o que levantou uma série de contestações sobre a segurança dos dados dos usuários. Isso porque, segundo o governo americano, a China pode ter acesso a essas informações e usar isso a seu favor.

Por conta disso, o presidente Donald Trump anunciou na última semana que o aplicativo será banido dos Estados Unidos, a menos que alguma empresa americana o compre (e é aqui que a Microsoft entra na história). O país, porém, não foi o primeiro a fazer isso. A  Índia anunciou o banimento do TikTok (e muitos outros aplicativos de origem chinesa) no país.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas