conecte-se conosco


Mato Grosso

Sema apreende pescado irregular e espingarda em Poconé

Publicado

Equipe da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema/MT) apreendeu 38,6 kg de pescado irregular de diversas espécies, uma espingarda calibre 22 e uma tarrafa de isca na região de Porto Cercado, município de Poconé. A Operação foi realizada em Parceria com o 4° Batalhão de Policia Militar (4° BPM/MT).

Durante a operação, realizada no sábado (09), foram apreendidas espécies de pacu, pacupeva, barbado, piraputanga e piau que se encontravam abaixo das medidas mínimas exigidas por lei. Uma pessoa foi conduzida a delegacia de Poconé por porte ilegal de arma. Também foram vistoriados 105,5 kg de pescados de pescadores profissionais na região, porém foi constatado que o produto estava regular.

O pescado apreendido foi doado para o Lar dos Idosos Sociedade São Vicente de Paula, em Poconé. O infrator recebeu uma multa no valor de quase R$ 70 mil.

Regras da pesca

Embora esteja fora do período de defeso da piracema estadual, os pescadores profissionais e amadores precisam seguir algumas regras determinadas pela Lei Estadual nº 9.096/2009, que estabelece a proibição para uso de apetrechos de pesca como: tarrafa, rede, espinhel, cercado, covo, pari, fisga, gancho, garateia pelo processo de lambada, substâncias explosivas ou tóxicas, equipamento sonoro, elétrico ou luminoso. As medidas mínimas dos peixes constam na carteira de pesca do Estado e algumas delas são: piraputanga (30 cm), curimbatá e piavuçu (38 cm), pacu (45 cm), barbado (60 cm), cachara (80 cm), pintado (85 cm) e jaú (95 cm).

Leia mais:  Governo firma acordo para pagar dívida com fornecedores do sistema penitenciário

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838/ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

PM encerra ciclo de palestras com objetivo de interiorizar ações de prevenção

Publicado

por

Na solenidade de encerramento do 4º Ciclo de Assistência Social, Saúde e Bem-Estar do Policial Militar (4º Cassbem), evento realizado entre segunda e sexta-feira (18 a 22), a Coordenadoria de Assistência Social (CAS) anunciou a ampliação e interiorização dos serviços de prevenção ao estresse, aos transtornos, comportamentos suicidas e outras doenças entre os integrantes da Polícia Militar mato-grossense.

O 4º Ciclo ofertou aos policiais 14 palestras com assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, bem como orientações e esclarecimento a respeito de serviços nas áreas da Assistência Social, Saúde e do Direito.

Segundo o coordenador de Assistência Social da PM e líder na organização do evento, major Diego Tocantins, as atividades integram parte da política do serviço de assistência social, porém estavam restritos aos policiais das unidades mais próximas de Cuiabá.

“Isso acontece em decorrência da distância e outras questões estruturais. Agora, a equipe da CAS já está planejando a interiorização. Esses eventos têm o objetivo de prevenir de doenças mentais e físicas, a exemplo do estresse agudo, depressão e comportamento suicida”.

A proposta, destaca Diego Tocantins, é levar o policial à uma vida mais saudável ou, caso o policial já tenha alguma doença, a uma melhor compreensão sobre sua situação e ao tratamento adequado. E ainda, despertar nele um olhar mais atencioso ao colega, tornando-o capaz de se sensibilizar e saber se o companheiro de farda precisa de ajuda.

Leia mais:  Sinfra adere à campanha e estima receber 700 quilos de alimento

De acordo com dados do Serviço de Perícia Médica do Estado, nos últimos cinco anos, um total de 629 policiais militares, uma média de 125 ao ano, se afastaram das atividades laborais para tratamento médico por causa do estresse e de doenças comportamentais e transtornos. 

O comandante geral da PM, coronel Jonildo José de Assis, elogiou a organização, o comprometimento da equipe da CAS e os temas abordados. Assis destacou a importância de cuidar preventivamente da saúde da tropa, já que são profissionais que integram uma das carreiras mais estressantes, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Assis defendeu a interiorização das ações preventivas e disse que a CAS contará com o apoio dele para atender os policiais lotados nas unidades dos 13 comandos regionais do interior de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas