conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende traficante que atuava em São José dos Quatro Marcos e região

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem, que atuava com o comércio de entorpecente na região de São José dos Quatro Marcos (315 km a Oeste), foi preso pela Polícia Judiciária Civil, na manhã desta quinta-feira (14.03), durante ação para cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua prorpriedade rural.

A ação deflagrada pela equipe da Delegacia de São José dos Quatro Marcos com apoio da Delegacia Regional de Cáceres (225 km a Oeste) e Canil do Gefron, resultou na prisão em flagrante de Kleber Fransérgio dos Santos Félix Martins, 40, pelo crime de tráfico de drogas.

Com antecedente criminal, o suspeito era investigado por atuar como fornecedor de drogas para diversas bocas de fumo do município e região. Conforme informações, ele adquiriu uma chácara na Comunidade Poção, com dinheiro proveniente da mercancia ilícita, e utilizava o local como esconderijo de entorpecentes.

As investigações apuraram ainda que o suspeito alegava trabalhar como autônomo no ramo de compra e venda de veículos, com intenção de justificar a renda oriunda do crime. Ele também recebia auxilio de outros criminosos considerados de alta periculosidade, com passagens por homicídios, vindos das cidades de Comodoro e Rondônia, para exercerem a função de “braço armado” para Kleber.

Leia mais:  Polícia Civil recupera 117 relógios roubados de ótica em Sorriso

Diante dos fatos, os policiais passaram a monitorar a propriedade rural de Kleber, sendo verificado intensa movimentação de pessoas no local, chegando e saindo de veículos e motocicletas, principalmente nos períodos noturnos. Com base nos indícios, a Polícia Civil representou pelo pedido de busca e apreensão domiciliar no endereço alvo, o qual foi deferido pela Justiça

Durante cumprimento do mandado judicial foram apreendidos na chácara do suspeito, dois tabletes de maconha enterrados no fundo da casa, outras porções da mesma substância, além de apetrechos para o tráfico de drogas.

Em seguida Kleber foi conduzido à Delegacia de São José dos Quatro Marcos, onde foi interrogado e autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

As diligências continuam com objetivo de identificar e prender outras pessoas envolvidas com o preso.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Policial

Delegado Rogério Gualda se aposenta com a sensação de dever cumprido

Publicado

por

Fabiane Rewel Assessoria | PJC-MT

“Sou um entusiasta. Sempre trabalhei como policial porque gosto da profissão”. É com essa frase que o delegado de polícia, Miguel Rogério Gualda Sanches, encerra suas atividades como policial civil, ao assinar sua aposentadoria no dia 20 de março.

Rogério Gualda começou a carreira policial como investigador no Estado de São Paulo, onde atuou por nove anos e após passar no concurso para delegado de polícia, no ano de 1999, se mudou para Mato Grosso.

De lá pra cá se passaram vinte anos. Quando chegou em Mato Grosso,  sua primeira lotação foi a Delegacia de Paranaíta, local em que trabalhou por um ano e meio, tendo atuado em sete delegacias da regional de Alta Floresta.

Após trabalhar no interior do Estado, o delegado veio para a Capital e sua primeira lotação foi na Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF), tendo passado em todas as delegacias da Diretoria Metropolitana, inclusive na Gerência Estadual de Polinter.

Leia mais:  Polícia Civil prende mandantes e mais 4 por envolvimentos em incêndio da Prefeitura de Nova Bandeirantes

Foi delegado Regional de Várzea Grande durante três anos e Diretor Metropolitano por dois anos, no biênio 2015/2016. Nos últimos dois anos de sua carreira policial, Rogério trabalhou na Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa, respondendo também pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas, que funciona dentro da DHPP.

Para Rogério trabalhar na polícia foi uma grande honra. Na instituição se realizou como profissional participando de grandes operações policiais, o que foi muito bom para sua carreira. “Deixo a instituição com a sensação de dever cumprido, procurei sempre fazer meu trabalho da melhor forma possível”.   

O delegado aposentado deseja aos futuros policiais, que vierem a ingressar na Polícia Civil, que possam se dedicar à instituição. “Ser policial é uma profissão muito nobre”, ressaltou Gualda.

Dessa forma, Rogério encerra seus 29 anos como policial civil, tendo trabalhado um ano na iniciativa privada, completando trinta anos de contribuição. Rogério Gualda disse que agora, aposentado, pretende empreender e recomeçar na área empresarial.

Leia mais:  Polícia Civil prende cinco membros de organização criminosa por latrocínio de motorista de aplicativo

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas