conecte-se conosco


Nacional

Dilma Rousseff depõe como testemunha de Lula em ação da Operação Zelotes

Publicado


Ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff: o primeiro é réu na Zelotes, e a segunda será testemunha
José Cruz/ Agência Brasil – 17.12.15

Ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff: o primeiro é réu na Zelotes, e a segunda será testemunha

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) presta depoimento na tarde desta quinta-feira (14) no âmbito de ação penal da Operação Zelotes que apura suposto esquema envolvendo o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a venda de medidas provisórias que favoreciam montadoras , em 2009.

Dilma Rousseff é ouvida por videoconferência, de Porto Alegre, pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília. O magistrado toma o depoimento de mais três testemunhas nesta tarde: os ex-ministros Jaques Wagner e Nelson Barbosa (ambos presencialmente na sede do tribunal no DF) e também o lobista Hallyson Carvalho Silva.

Inicialmente, estava previsto também audiência com a ex-ministra Ideli Salvatti, mas a defesa de Lula desistiu da inquirição de Ideli.

Nessa ação penal, Lula é acusado de ter cometido crimes de corrupção passiva ao supostamente atuar em esquema que envolveu irregularidades na edição de medida provisória que beneficiou montadoras (a MP 471 ). Também são réus nesse processo o ex-chefe de gabinete Gilberto Carvalho, além dos empresários Carlos Alberto de Oliveira Andrade (Grupo Caoa) e Paulo Ferraz Arantes (MMC – Mitsubishi).

Leia mais:  Bolsonaro diz que futuro ministro Marcos Pontes visitará Israel em janeiro

Essa MP estendeu o desconto no IPI de carros produzidos no Brasil e, antes de ser assinada, passou pelo crivo da então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff .

Leia também: STF retoma hoje julgamento que pode entregar Lava Jato à Justiça Eleitoral

Mais informações a qualquer momento

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Ciclone em Moçambique atinge pelo menos 1 milhão de crianças, afirma Unicef

Publicado

por


Ciclone atingiu Moçambique, Zimbábue e Malawi no dia 15 de março. Ao todo, foram registradas até agora 732 mortes
Divulgação/ONU

Ciclone atingiu Moçambique, Zimbábue e Malawi no dia 15 de março. Ao todo, foram registradas até agora 732 mortes

O ciclone Idai provocou 732 mortes em Moçambique, Zimbabué e Malawi. O furacão atingiu o sudeste da África no dia 15 de março. O maior número de vítimas fatais confirmadas está Moçambique (417 óbitos).

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, estima que haja pelo menos 1 milhão de crianças afetadas pelo ciclone Idai em Moçambique.

Em visita ao país, a diretora-executiva do fundo, a norte-americana Henrietta Fore, calcula que vá precisar pelo menos de US$ 30 milhões para prestar ajuda imediata. “A situação vai piorar antes de melhorar”, disse. “As agências de ajuda mal começaram a ver a escala dos danos”.

Conforme a última contagem oficial, a passagem do ciclone Idai em Moçambique deixou 1.528 pessoas feridas e 89 mil desabrigadas em centros de acolhimento, além das mortes. De acordo com o Unicef, há aldeias inteiras submersas, inclusive com escolas e centros de saúde destruídos.

Leia mais:  Explosão causada por colisão de trem deixa quase 30 mortos e 50 feridos no Egito

Segundo Henrietta Fore, operações de busca e salvamento continuam, mas que “é fundamental tomar todas as medidas necessárias para evitar a disseminação de doenças transmitidas pela água, o que pode transformar este desastre em uma grande catástrofe.”

O Unicef descreve que as inundações e a superlotação nos abrigos, em ambientes com falta de higiene e água parada, pode propiciar a ocorrência de doenças como cólera, malária e diarreia.

* Com informações da Agência Brasil.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Nacional

Entretenimento

Tecnologia

Mais Lidas